Top Ad unit 728 × 90

Puella Magi Madoka Magica – Uma história sobre escolhas, sonhos, e garotas mágicas


O gênero dos mahou shoujo sempre gerou grandes sucessos comerciais, assim como possui um forte estereótipo. A fórmula de colocar garotas bonitas dentro de uma roupa extravagante para lutar contra as forças do mal usando magia é bem conhecida do público de animes. Quando Madoka Magica foi lançado, já era de se esperar algo semelhante. Não foi bem assim.

                              Da esquerda para a direita: Kyoko Sakura, Sayaka Miki, 
                                  Madoka Kaname, Mami Tomoe e Homura Akemi

Puella Magi Madoka Magica começa sob a seguinte premissa: uma garota insegura chamada Madoka Kaname conhece sua nova colega de classe, Homura Akemi, e fica impressionada por sua beleza, assim como a aparente frieza de Homura. Ao ir realizar compras em um shopping junto com suas amigas Hitomi e Sayaka, ela escuta um pedido de socorro. Ao ir junto de Sayaka, vê Homura perseguindo uma criatura. A dupla o salva, mas entrando no que parecia ser um universo completamente distorcido da realidade, em que elas são perseguidas por uma espécie de monstro. Não tarda muito para elas serem salvas por uma garota chamada Mami Tomoe, que é uma garota mágica.

Kyubey no auge de seu cinismo...

Logo após esse episódio, a criatura se revela como Kyubey, e ele explica que elas caíram nas mãos de uma bruxa, criaturas que se alimentam de humanos, e influenciam eles a cometerem suicídios e assassinatos. Para enfrentar elas, Kyubey oferece um contrato: concede qualquer desejo a uma garota, e em troca, ela deve se tornar uma garota magica, para lutar contra as bruxas.
A partir dessa premissa, começa então uma das maiores desconstruções que existem na cultura pop. Ao longo da série, o que era um anime aparentemente leve e descontraído (ainda que ele de algumas pistas de que há algo maior na trama), ele se revela cada vez mais complexo e brutal do ponto de vista sentimental, discutindo o senso de maniqueísmo, ética e altruísmo. Isso ocorre principalmente a partir do terceiro episódio, com a morte inesperada de Mami, e o aparecimento de Homura, para salvar Madoka e Sayaka.
Eu poderia elogiar e falar sobre vários aspectos da obra, desde a solução visual muito criativa a respeito das bruxas, ou então da qualidade técnica excelente nos traços e na animação que o estúdio SHAFT criou ao anime. Mas gostaria de discutir o que para mim é o que faz ele brilhar, que é o conflito interno das personagens e entre eles.

                                                  Homura e seu jeitão "badass" 

Apesar do nome do anime, talvez muitos considerem que a grande protagonista da obra é Homura Akemi. Ao ser introduzida como vilã, aos poucos, vamos descobrindo que ela na verdade é, possivelmente, a heroína da história, querendo apenas salvar sua amiga, Madoka, de seu destino trágico. O episódio que conta seu passado é, muito provavelmente, o melhor da série, sendo muito impactante.

                                                 A insegura e indecisa Madoka...

Já a própria Madoka, ficamos o tempo inteiro a espera de vê-la se tornando uma mahou shoujo, para então descobrirmos que a força motriz para a trama acontecer é justamente o objetivo de Homura, que é não deixa-la firmar seu contrato com Kyubey. Sua insegurança é uma das marcas da proposta da obra, que é apresentar o preço que temos que pagar pelos nossos sonhos, sobre o sofrimento que estamos dispostos a ter para conseguir o que queremos, e não saber se isso vale a pena ou não. O final, aliás é uma ilustração disso, com Madoka abdicando de sua existência, para dar esperança as pessoas, principalmente a Homura, que acaba sendo salva justamente pelo contrato de Madoka, sendo a única que carrega a sua existência em sua memória no novo mundo instaurado, se dedicando a viver pela vida das pessoas, como uma forma de honrar o sacrifício de sua amiga.

                                          Sayaka ainda em sã consciência... 

Mas, dentro dessa discussão toda, quem brilha é Sayaka Miki. Para mim, a personagem mais brilhante da obra, e que ilustra melhor a proposta da história. Assim como Madoka, ela não conseguia pensar em um desejo para se tornar uma garota magica, e nem se valeria a pena firmar o contrato.
É sua paixão por um garoto chamado Kyousuke que a leva a aceitar a proposta de Kyubey. Outrora um violinista, o garoto nunca mais poderia tocar, devido a um grave acidente, inutilizando um de seus pulsos. Dia após dia, Sayaka leva discos de músicas a seu quarto no hospital, até que, no dia em que recebeu a notícia de que nunca iria se curar, desconta toda sua desilusão na menina, dizendo que a mesma o pune com falsas esperanças de poder tocar seu instrumento. Ela então decide se tornar uma mahou shoujo, em troca de que o pulso de Kyousuke seja curado (e também, do iminente perigo que Madoka se encontrava).
Porém, Mami a adverte, dizendo que não poderia ser uma boa idéia, assim como posteriormente Kyoko Sakura, uma garota mágica que inicialmente se mostra uma rival. E então Sayaka passa a viver em uma torrente de sofrimento, descobrindo a verdadeira intenção de Kyubey, tendo dificuldade em lutar com as bruxas e, inicialmente, com Kyoko; entre outras situações difíceis.

                                      ... e agora instantes antes de sua desolação.

Ainda assim, ela não desiste de lutar, mesmo extremamente debilitada fisicamente e mentalmente, e sem purificar sua Jóia da Alma. Mas a gota d’água vem com a revelação da paixão de Hitomi por Kyousuke, e a posterior preferência dele por ela. Com o acúmulo de tudo isso, foi inevitável o colapso da garota, com o ápice dentro de um trem, após uma conversa nojenta entre dois homens. A mesma acaba se tornando uma bruxa, sendo posteriormente morta por Kyoko, que acaba morrendo na batalha.
O motivo de eu acha-la um personagem genial é devido a seu conflito entre seu desejo e seu dever. Se é injusto que após um ato de “altruísmo” não haja nenhuma recompensa do “doador”. Se ao apoiar Kyousuke o tempo todo, o mesmo tenha cometido um erro por não retribuir a paixão de Sayaka.
Fica claro que na obra, a personagem sabia que ele não havia feito nada de errado, que ele não tinha o dever de corresponder às expectativas dela (mesmo porque ele sequer sabia dos atos de Sayaka para curá-lo). Mas isso não elimina a frustração e o sofrimento que a garota sentiu. Até onde seus desejos eram legítimos? O que poderia ser considerado certo ou errado? Olhando de fora, talvez nós possamos considerar facilmente que ela foi ingênua, estúpida.... Mas cometemos o mesmo erro na realidade com mais frequência do que lembramos, e nem precisamos estar sobre o perigo de bruxas para comete-los...




Puella Magi Madoka Magica – Uma história sobre escolhas, sonhos, e garotas mágicas Revisado por Miguel Alamino em sexta-feira, fevereiro 24, 2017 Nota: 5
Todos os direitos reservados Animes Tebane © 2014 - 2017
Hospedado no Blogger, tema desenvolvido por Sweetheme

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.