Indicações da Semana 126 - Saishuu Heiki Kanojo (Saikano)!


Bem-vindo(a) ao nosso artigo semanal de Indicações de Anime, onde toda semana eu recomendarei um anime (avá) falando um pouco sobre ele sem Spoilers para que você possa checar se ele faz o seu tipo ou não!

***
Olá meus amigos e leitores! Hoje trago para vocês um anime para meio que quebrar almas por ai, um anime cujo o slogan é "a última canção de amor deste pequeno planeta"; conseguiu sentir o nível do drama que quase faz chorar só no slogan? Então, vamos lá vou indicar uma arma definitiva de criação de lágrimas!
Inclusive, se você é novato por aqui, pega seu dicionário otaku, ele salvará sua vida!

Nome: Saishuu Heiki Kanojo ou Saikano
Ano de lançamento: 2002
Gêneros:  Ação, Romance, Drama, Militar
Numero de episódios:13















O cenário é Sapporo, uma região do Japão, mais especificamente uma pequena cidade onde vivem Shuuji e Chise. Apesar do clima cotidiano do inicio da obra, aos poucos nós descobrimos que alguma coisa está muito errada por ali; não há acesso a internet, e a TV apenas repete os mesmos programas antigos, algo está acontecendo. Em meio a todo o mistério inicial, o relacionamento amoroso de Chise e Shuuji começa a florescer, e apesar do inicio tímido e cheio de muitas dúvidas, o casal acaba se dando muito bem, e um verdadeiro amor começa a surgir entre eles. Em meio a cidade, podemos observar a presença de alguns militares seguindo Chise, mas a cena logo é esquecida. Em meio a todo o ar pacifico da pequena cidade, um desejo repentino leva Shuuji e alguns amigos a uma cidade vizinha para fazer compras, e após um dia de diversão algo inesperado aconteceu; um terremoto atinge o lugar. Em fuga, os garotos colegiais conseguem escapar do prédio, e do lado de fora se surpreendem com a presença de unidades militares não japonesas sobrevoando o lugar; logo unidades japonesas se aproximam e a guerra começa ali mesmo. Bem em frente a Shuuji o mundo começa a ruir, e o cotidiano calmo e cheio de momentos adolescentes acaba, e uma difícil vida tem inicio. Em meio a mortos e muita destruição o protagonista se vê em risco de vida, mas uma estranha e brilhante nave destrói tudo que há pela frente, e no fim, Shuuji sobrevive, e para sua imensa surpresa, descobre que foi salvo por sua amada Chise, sua namorada que agora foi transformada em uma espécie de arma definitiva do exército Japonês.

Saikano, como também é conhecido, é marcado por um clima tenso, e cheio de uma inescapável onda de mortes e destruições; em meio a todo o caos de uma guerra sem fim, o casal Chise e Shuuji começa a desenvolver seu amor, porém Chise não é mais apenas uma garota, ela é antes de tudo a única arma que pode salvar o Japão, um preço muito alto foi pago por isso, e Chise não é mais tão humana quanto antes, agora seu coração não bate mais, porém o seu amor por Shuuji continua intacto. É em meio a guerra e a absoluta falta de tudo, que o casal protagonista e muitos outros personagens começam a dar mais valor a vida, e a aprender lições que só a guerra e a desgraça completa podem ensinar aos seres humanos.

Essa não é uma história colegial engraçada, muito pelo contrário podemos dizer que Saikano conta uma pesada e dura história, quase real. A guerra é mostrada durante a obra de uma forma única; sempre implacável e capaz de fazer ceder até o mais firme dos corações.


Bom pessoal, eu acho que não preciso apresentar Saikano como uma obra altamente chorosa, já fiz isso em um outro artigo não é verdade? Enfim, o que posso dizer é que essa é uma animação que mistura elementos de ação e drama com perfeição; enquanto sequências de ação militar tomam lugar na tela, o drama cresce ainda mais, e temos tempo suficiente sentir bem o impacto da guerra para a sociedade inicialmente pacifica e quase que ideal mostrada no inicio do anime. É intrigante como a obra consegue passar com clareza um inicio onde toda a cidade é perfeita, mas ainda há algo de errado, e conforme há o desenvolvimento vamos nos dando conta do que realmente está acontecendo ali, e posso dizer que a obra foi muito longe em buscar e instaurar um clima desconfortável e até doloroso em seu enredo.

O elenco da obra é formidável, a começar pelo protagonista cheio de dúvidas e com caráter ainda em formação Shuuji; não podemos esperar ações de um homem vindas de um garoto não é verdade? Mas Shuuji no fundo é um bom garoto, e apesar de tudo ele sempre busca o melhor caminho, mesmo que
nem sempre encontre ele. O protagonista ao longo da obra parece obcecado em achar algo que possa proteger, uma característica que concede ao personagem um carisma além dos erros; mas como ele vai proteger uma arma de destruição final que nenhum exército do mundo tem poder para derrotar? Essa é Chise, uma garota tendo que decidir por uma nação; a principio ela não é capaz nem mesmo de decidir sobre os próprios sentimentos de amor ou amizade, mas acaba tendo o desafio de decidir o futuro do mundo, tudo isso da noite para o dia; não é possível esperar dela uma decisão instantânea e quem sabe nem a decisão certa, não é? E movidos por falhas, temos um elenco muito vivo, cheio de elementos realmente humanos, cercados de uma incapacidade tremenda, assim como são os adolescentes. Nesse anime você não vai encontrar um personagem adolescente super-desenvolvido que consegue ver o futuro melhor do que qualquer adulto, muito pelo contrário, a obra se desenvolve justamente nas incertezas infinitas do casal protagonista.



Do mangá original de Takahashi Shin, obra que estreou no ano de 1999 pela revista Big Comic Spirits (20th Century Boys,Uzumaki) nasceu a adaptação em anime Saishuu Heiki Kanojo, contando com a direção de Kase Mitsuko, uma diretora que já mostrou talento em outras obras como Young Black Jack e trabalhando no Storyboard de InuYasha, tudo isso sob os cuidados do estúdio Gonzo. Não poderíamos esperar menos da obra resultante não é mesmo? E não falhou, Saishuu Heiki Kanojo não é uma obra qualquer, é uma que todos que assistem, se lembram.



Eu indico essa obra para os poucos e corajosos que tem a coragem e perseverança de se arriscar assistindo uma obra que possivelmente quebrará seu coração contando uma história de guerra. Se gosta de drama, você não precisa nem pensar, é só assistir que não vai se decepcionar. E para quem curte obras militares, essa também é uma indicação minha! Enfim, morram de chorar.