Lendo uma História: The King Human - Prólogo


Olá a todos. Para aqueles que já me conhecem e para aqueles que ainda não, sou Devys.
Há algum tempo atrás já fui membro da Staff Tebane, motivos da minha saída não importam.
Hoje volto para cá, não como um membro e sim como um Parceiro. Atualmente estou escrevendo uma história, e busquei o dono do blog (Kaguya) para uma parceria, aonde eu pudesse postar minha história semanalmente aqui para todos lerem. Será feito um quadro novo, como notaram. E esse quadro, serei eu quem cuidará. Sem mais delongas, vamos para história.


Gênero: Ação, Aventura, Demônios, Mistério.
Sinopse: O antigo Rei Demônio foi morto 300 anos atrás pelos Cavaleiros Sagrados e o inferno ficou sem alguém para comandar. Demônios aos montes iam à procura de comida na Terra e seus números diminuíam cada vez mais graças aos Caçadores. Para que as forças do Inferno não caísse em desgraça, um novo Rei precisava se erguer. Com isso em mente, um demônio apostou tudo que tinha em busca de um novo Rei, na Terra.


-----------------------------------------------------------------------------------------

The King Human


Prólogo:  Um novo Rei surge



Local: Desconhecido
Horário: 3:00 am

Nos seus aposentos, em um profundo sono, um homem cuja aparência se condiz de um jovem garoto. Deitado em sua cama, com seu cobertor no chão e seu travesseiro cheio de babá, coçando sua barriga como se estivesse em um sonho muito agradável. Sua janela aberta, suas cortinas voando com a brisa fria que entrou em seu quarto e um frio incongruente se manifestou, lhe dando calafrios.
Ao pensar que estava um pouco frio demais em seu quarto, o garoto sente uma sensação estranha. Uma dor insensata através de seu peito, como se estivesse sendo perfurado por algo fino e afiado.

???:
-Que dor é essa? Deve ser apenas um sonho. Espera... um sonho? Essa dor e esse frio são muito reais para serem apenas um sonho.

O pensamento do jovem garoto não durou nem apenas 1 segundo. Com uma dor tão intensa e sufocante, ele tentou abrir seus olhos para entender o motivo de sua dor. Ele sentia uma pressão grande ao tentar manifestar reações, seu corpo parecia paralisado.
-Isso é o medo?
Assim pensava o garoto ao tentar se mover. Ao manifestar um pouco de força, o garoto consegue finalmente abrir um pouco seus olhos. Sua visão embaçada, sua respiração pesada, seu corpo dormente... estava claro como a noite, aquilo não era um sonho.
Sua primeira visão ao abrir seus olhos, era de uma espada pequena e fina o perfurando... assim como a sensação passava. Suas roupas cheias do seu próprio sangue, era tanto sangue que ele pensava.
-Esse sangue todo, é meu?.
Ele nota que aos poucos seu sangue era sugado pela espada fina, deixando sua tonalidade mais avermelhada. No cabo, uma mão a segurava; era uma mão fina e pequena, como se fosse de uma mulher; unhas pintadas de azul celeste e algumas borradas de sangue, a pele branca como a neve manchada de vermelho. Seu olhar segue a mão dessa suposta mulher, suas forças já estavam no limite mas sua curiosidade estava no máximo. Conforme seu olhar sobe, ele nota mais que a pessoa segurando a espada era realmente uma mulher, cabelos azuis igual a cor dos céus, sua roupa, um kimono branco folgado apenas amarrado por um laço azul em sua cintura, mangas tão grande quanto seus braços, com um busto farto e revigorante, um corpo pequeno mas em forma; ao subir mais seu olhar, ele vê um rosto estranho, sua visão já desgastada e o quarto escuro como a noite, não o ajudavam a identificar a pessoa por trás disso.
Suas forças já acabaram, sem poder ter nenhuma reação, seu corpo gelado e ensanguentado, seu rosto pálido e seco, sua vida esvaindo aos poucos. Se pelo menos o garoto conseguisse ver o rosto de seu assassino, isso o deixaria menos desconfortável. Como se seu desejo estranho tivesse sido atendido, a mulher misteriosa se aproxima do garoto. Estava frio no quarto, mas a respiração dela parecia inalterada, mesmo com tudo isso acontecendo seu rosto mostrava uma afeição alegre. A mulher estava sorrindo, como se tudo fosse divertido.
Empurrou a espada para dentro do garoto e com um passe de mágica, a espada sumia aos poucos ate desaparecer em seu corpo. Ela o segura em seu outro braço e usa sua mão direita para enfia-la no buraco que está no peito. Ao retirar sua mão, o sangue pinga e escorre por seu braço, e então a mulher usa o sangue para cobrir seus lábios e ao recitar palavras incompreendidas pelo garoto, ela o beija. Sua mente se apaga, seus olhos virados e  vermelhos de sangue, seu corpo seco como se todos os nutrientes tivessem desaparecido e então o fim chega, sua vida humana terminava ali.

Prólogo: Fim
Página: 01

Autor: Devys

-------------------------------------------------------------------------------------

Bem esse foi o começo dessa saga, espero de verdade que tenham gostado. Caso gostem, comentem e divulguem para seus amigos!! Caso você queira me adicionar no Facebook para maiores informações ou queira baixar a história para ler sossegado, acesse o link: Leia com mais tranquilidade.
Até semana que vem com a continuação dessa história.