Indicação Semanal #109- Neon Genesis Evangelion


Bem-vindo(a) ao nosso artigo semanal de Indicações de Anime, onde toda semana eu recomendarei um anime (avá) falando um pouco sobre ele sem Spoilers para que você possa checar se ele faz o seu tipo ou não!

***

Olá a todos os seres que nos acompanham! Tudo bem? Espero que sim, pois eu estou muito bem, mas, sem mais delongas sou um novo autor aqui do Blog e espero que gostem dos meus textos e que tenham sempre uma boa leitura. Para quem quiser saber meu nome é Ian, mas podem me chamar de Candy, e o anime que vou indicar abaixo vou um dos meus primeiros animes que terminei de verdade e marcou muito numa boa época da minha vida, espero que apreciem!

Inclusive, se você é novato por aqui, pega seu dicionário otaku, ele salvará sua vida!



Nome: Neon Genesis Evangelion
Ano de lançamento: 1995
Gêneros:  Drama, Mecha, Ação
Numero de episódios: 26
















Neon Genesis Evangelion tem um cenário diferente, se passa no ano de 2015 em um mundo que acabou de ser reconstruído após metade da humanidade (Sim!), ser totalmente devastada num evento que chamaram de “Segundo Impacto”! Em meio a isso, o Japão ganha uma nova capital provisória, seu nome é “Tokyo-2” uma cidade muito moderna cujo o governo promove a construção de uma nova capital, a “Tokyo-3”. Porém, isso é apenas uma jogada do governo para construir uma fortaleza resistente e eficaz para combater o ataque dos Anjos, que são uns gigantes megapoderosos que invadem a cidade em busca de alguma coisa e nisso destroem tudo em seu caminho, tudo mesmo.  Beleza? Deu para entender? Não? Então vou dar mais algumas informações para vocês...

Shinji Ikari, o personagem “principal” da história tem 14 anos de idade quando de repente ele é chamado por seu ausente pai, Gendo Ikari, para pilotar um robô gigantesco para combater o ataque dos Anjos, esses robôs são chamados de EVA’s. O pobre menino é cheio de problemas pela morte de sua mãe e do nada é chamado por praticamente um desconhecido e ele simplesmente vai.... Mexeria com o seu psicológico? Bem, com o de Shinji sim. Enquanto ele vai para a sede da NERV, uma organização militar do governo especializada em pesquisas para combater a investida dos temidos Anjos, comanda pelo pai do jovem chorão. Ele é buscado pela linda Misato Katsuragi e no caminho acontece o ataque do primeiro anjo, não muito longe de onde os dois estavam! Shinji pode ver o poder dos anjos e Misato o leva às pressas até a sede da NERV para que ele possa pilotar o EVA 01 e acabar com o ataque de tal anjo.... Agora se você acha que ele simplesmente chega lá e sai matando o Anjo como se fosse a primeira vez, está enganado, é aí que entra uma coisa muito singular em Evangelion, a filosofia dos personagens e seus defeitos. Shinji hesita e muito ao ver que seu pai o considerava apenas um “instrumento” para pilotar o grande robô, então, em um primeiro momento ele recusa e admite ser um grande covarde. Ah meu Deus, o mundo está perdido, as armas não funcionam, os Anjos vão vencer! Não! Eis que Gendo manda chamar Rei Ayanami, uma menina da mesma idade que Shinji de cabelos azuis, para pilotar a unidade, porém a menina está muito machucada e sem condições de pilotar o EVA, mesmo assim Gendo insiste e a menina é trazida ainda em uma maca médica, Shinji ao se deparar com o estado daquela pobre menina que só sabe servir muda completamente de ideia e parece ser motivado para pilotar o robô.
Ele entra lá e se surpreende com tamanha diferença, porém, ele é espancado pelo Anjo que não pega leve com o “iniciante em pilotar robôs gigantes” e quase o massacra! Eis que então.... Opa, melhor eu parar por aqui, se não irei contar tudo e não é isso o que eu quero, não é mesmo?




Bem, o anime como um todo é obra muito boa, com uma história cheia de referências e filosofia embutida dentro dos personagens, o que dá para perceber tranquilamente no decorrer do enredo. Ele é bem complicado de se indicar, pois é bem confuso de início e sua história é bem cheia de detalhes e nomes que, somente com um pouco de atenção, podem ser descobertos. O foco do anime não é necessariamente nas lutas intensas dos robôs, mas também no que vem de dentro dos personagens, ele pega muito no que os personagens sentem e no que eles querem fazer, mas, por obrigação, não podem.
O autor mesmo é conhecido por “denegrir” seus próprios personagens os chamando de fracos, indecisos e fracotes, o que mostra que todos as personagens no anime tem seus defeitos e indecisões na vida e, motivados pelo cenário que vivem, tem de deixar isso de lado para continuar a defender o futuro da humanidade sem reclamar.
Não é um anime totalmente sério, apenas de ser recheado com filosofia, referências e muitos nomes, o anime também tem suas partes de humor que dão um toque mais leve a história e tira aquele clima de tensão que tem na maioria das vezes, não posso deixar de não citar o fan service que é recorrente em algumas partes, mas nada de demais é mostrado no decorrer da história.... Bem, quase nada.
Neon Genesis Evangelion é aquele tipo de anime que não se limita apenas a animação, sua história é bem complicada (pelo menos para um burrinho eu nem eu), e tem de ser pesquisada mais afundo, parece desanimador mas vale cada minuto que gasta a mais, isso eu posso garantir. As personagens que vão aparecendo ao longo do enredo só somam mais para o anime e o deixa mais interessante e bem mais... Evangelion!


Meu primeiro anime, logo eu criei um laço afetivo com tal que não posso negar, porém, não é isso que me motiva a indica-lo para quase todos, eu gosto de indica-lo pois ele não é mais só um anime para criança, ele tem muita coisa que temos de ser maduros para compreender e dar continuidade a animação. Mesmo com a animação não muito boa em quesitos gráficos, vale a pena você perder um pouquinho de seu tempo para apreciar uma obra no mínimo diferente. Esse anime vale para quem está começando se encantar com este mundo e para quem já é veterano se surpreender!