Animes Destaque Da Semana #7 - Koutetsujou No Kabaneri, Ansatsu Kyoushitsu e Ushio To Tora!

Esse artigo tem o objetivo de falar um pouco sobre os episódios dos animes em lançamento na temporada corrente. O artigo será formado por animes que na minha opinião mereceram destaque na semana, então vou falar sobre seus episódios e minhas expectativas, esperando sempre a colaboração de vocês leitores!

***

Olá pessoal! Outra semana destacando os principais acontecimentos de alguns dos melhores animes da temporada! Abaixo temos nosso artigo, boa leitura...

Koutetsujou No Kabaneri
(Episódio 10)

Introduzido pela frase "Os fortes sobrevivem, os fracos morrem" se inicia o décimo episódio de Koutetsujou no Kabaneri que se atreveu seguir esse lema bastante pesado. Em contra partida a frase máxima de Biba, há Ikoma, engaiolado, porém mantendo sua firmeza característica, deixando claro em seus pensamentos que jamais irá aceitar que tal lema possa existir.

Todos a população que vinha abordo do Koutetsujou agora se vê prisioneira de Biba, inclusive Ikoma que demonstra insatisfação e calma, e a grande surpresa foi a calma, uma característica que poucas vezes Ikoma
demonstrou ter. Em um clima de prisão e traição, cada um dos sobreviventes se demonstra sufocado pelo tratamento bastante sufocante da equipe de Biba. Logo de principio, tivemos a oportunidade de conhecer a face perversa da tripulação do chamado libertador Biba, um tal de Warabi se demonstrou cruel ao ferir mortalmente um homem que apenas clamava por piedade, porém em contra partida um dos tripulantes da mesma facção se demonstrou protestante com a violência gratuita com os mais fracos, deixando claro para nós que nem todos os seguidores de Biba, aceitam bem o lema do líder.

Na primeira metade do episódio, o clima de rebelião, uma possível reviravolta estava parecendo se formar. De forma sensível, uma movimentação entre a tripulação prisioneira era liderada por Ikoma, que mais uma vez se tornou símbolo da esperança. Em passos silenciosos, cada personagem tomava sua posição para o plano de Ikoma entrar em ação.

Entre o clima de reviravolta, encontramos uma conversa bastante ameaçadora entre Ayame e Biba, que como esperado (E citado no post anterior desse artigo semanal) aproveitou a chance que lhe foi dada, e começou a relatar seus dramas. Conforme o esperado, o nosso vilão é apenas um revoltado e dramático homem, que para vingar mortes inocentes, marcha matando mais inocentes. Como esperado o vilão segue apenas um caminho bastante imoral para uma vingança quase infantil, e no fim, provavelmente injustificada. No fim da conversa entre Ayame e Biba, ele deixou também claro seu objetivo raptando a tripulação do Koutetsujou, usando Ayame, Biba planeja invadir a capital do Xogunato.

Nas sombras, o plano de rebelião começa a se revelar, e tudo parece que está se encaixando para uma verdadeira reviravolta, até que o clima de vitória se torna duvidoso após o "inocente" Biba, afirmar para Mumei que não vai machucar ninguém do Koutetsujou caso eles não causem problemas, e foi nesse ponto que Mumei se provou incapaz de ferir o povo que a recebeu tão bem, e sendo assim, colocou em movimento o plano que Biba tinha contra ela.

Foi na segunda metade do episódio, onde com a fuga planejada de Ikoma, que a rebelião começou. Ikoma rapidamente demonstrou liderança no plano, e de frente liderou sua pequena tropa de encontro a Biba, usando as chaves que de forma planejada conseguiu adquirir. Takumi mais uma vez demonstra sua forte amizade por Ikoma, o seguindo durante todo o tempo, também demonstrando força e decisão em proteger a todos, e foi nesse episódio onde o personagem de aparência quase figurante, mais brilhou. Recuperando o armamento que havia havia sido retirado da tropa, Ikoma seguiu avançando e conquistando.

Enquanto conquistava, Ikoma não tinha ideia de onde a inocência de Mumei estava a levando, e foi por inocentemente recusar uma ordem camuflada como "pedido" que Mumei se revelou perigosa para Biba, que logo executou o seu já planejado movimento contra a garota bastante Ingênua, que foi derrotada em poucos segundos.

E foi na última parte do episódio, ao se dar conta de que ao contrário do imaginado, não estava no controle de tudo, que Ikoma se deparou com Biba, que até então, controlava tudo. Mesmo as chaves que havia roubado, se demonstram limitadas, limitadas pelo plano de Biba, que havia previsto o movimento do protagonista, e estabelecido até onde ele poderia avançar. Antes que pudesse entender o que havia
acontecido, Ikoma se vê perante a Biba, que atira. Antes que pudesse se mover, Ikoma vê seu melhor amigo, Takumi entrando em sua defesa e recebendo em cheio o golpe que era para ele. É nesse momento, que Biba começa a demonstrar o quão infantil e perturbado é, instigando ao máximo o ódio em Ikoma, que o ataca sem nem ponderar a melhor forma. É no momento de maior decepção, que Ikoma é atingido mortalmente por Mumei, que está com um olhar totalmente apático. E nesse momento, pela primeira vez, que algo saiu do controle de Biba. Com Ikoma mortalmente ferido, e sendo lançado para fora do veículo, Biba julga que o problema acabou. Takumi com suas últimas forças, pega para si a pedra preciosa que Ikoma carregava para se manter firme em seu objetivo de salvar Mumei.

E assim acabou o décimo episódio de Koutetsujou, com o lema "os fortes sobrevivem, os fracos morrem" prevalecendo em indefinido. Pessoalmente finalizei esse episódio com a certeza de que QUANDO Ikoma voltar, irá voltar repleto de ódio, além do esperado por Biba.


Ansatsu Kyoushitsu
(Episódio 23)


Dando continuidade ao combate quase sem sentido que foi colocado, Koro-sensei lança logo no inicio do episódio um brado quase enganoso de que começará a lutar com todo o seu poder. E foi nesse momento que ele se atirou contra a gigante aberração a sua frente, mas de fato nenhuma mudança visível aconteceu no professor, ou suas habilidades. O grito de encorajamento parecia ter mais efeito psicológico para seus alunos se acalmarem, e seus inimigos se preocuparem. E foi em algumas frações de segundos que a desvantagem continua do Koro-sensei seguiu sendo demonstrada.

De pé fronte ao maior combate que já tiveram a chance de assistir, e provavelmente o maior que já existiu, a classe E seguia vendo seu mentor ser derrotado, sem nem ao menos poderem fazer nada para ajudar. Não existia nada no alcance deles, que pudesse auxiliar Koro-sensei. Perante a traumatizante conclusão de que eram literalmente inúteis naquele momento, mesmo até então tendo aprendido que o esforço tudo superava, que a classe foi largando aos poucos suas armas e esperanças, e quando menos esperavam, assistiram aos poucos Koro-sensei ganhar controle do combate, enquanto lutava, também aprendia, e foi em um ritmo inenarrável que a batalha se seguiu até que o polvo se demonstrou imbatível para métodos comuns. Sem querer admitir a própria fraqueza, o vilão que durante todo o tempo se escondeu nas sombras, parte para o ato desleal de atacar os estudantes da classe E, que são sucessivamente defendidos por Koro-sensei, que recebe todo o dano dos ataques sem pensar duas vezes.

Cada estudante começou a se arrepender de ter ido até aquele lugar. Foi nesse momento que Nagisa concluiu, que o maior ponto fraco do professor amado, eram os alunos. Caído no chão, o polvo mais poderoso da terra bradou mais uma vez palavras de puro amor, contestou com sua força que eles eram um presente, e não um ponto fraco. Enquanto falava, mesmo Koro-sensei não percebeu a movimentação de Kayano que decidiu lutar para ajudar, ainda tinha arrependimentos, e não deixaria seu professor morrer em frente a seus olhos. Em uma rápida troca de golpes, a garota é derrotada de forma cruel diante dos olhos de todos, que nada puderam fazer para impedir.  Tocando o chão com seu corpo, a garota está mortalmente ferida, enquanto Yanagisawa abusa de sua prepotência de vilão rindo e xingando a garota desfalecida e sua
já falecida irmã. É em meio a risos, que ele se depara com a deformada figura do Koro-sensei se levantando em meio aos escombros com uma energia avermelhada a sua volta. A ira do professor que viu sua aluna sendo ferida supera todas as expectativas do atrevido e insignificante vilão que segue prepotente em seu plano. Achando que tudo pode, o deplorável cientista dá seu último movimento, injetando algo em sua criatura gigante, que promete superar a ira de Koro-sensei. Mas foi em uma luz branca onde o terror do cientista se materializou. Com todas as cores e sentimentos, apostando tudo que tinha, usando a experiência de seu passado obscuro, e a felicidade do ano que passou sendo professor, Koro-sensei dispersa o seu mais poderoso ataque, tão poderoso que deu um fim insignificante para o homem cujo a existência também não passou irrelevante, assim morreu o vilão e sua criatura. Mas ninguém gritou de alegria, pois a despedida ainda aconteceria, e uma preciosa amiga estava morta.

Em mais um de seus feitos milagrosos, Koro-sensei demonstra a forma de tornar a vida, uma pessoa já morta. E mesclando drama e humor, o professor fez o que havia prometido, fazendo com que Kayano retornasse a vida. A felicidade retornou aos estudantes, e de longe o professor contemplava a felicidade completa de seus alunos, enquanto exausto falava um pouco de sua felicidade com sua amada. Koro-sensei já estava distante deles naquele momento, e eles não perceberam. Certamente, um definitivo adeus está por vir, o singular professor estava para se despedir, e nenhum deles estava preparado...



Ushio To Tora
(Episódio 38)


Ao se ver repleto de inimigos por todos os lados, encontrando uma verdadeira variedade de problemas insolúveis mesmo para seus poderes, foi nesse momento que Hakumen No Mono pela primeira vez percebeu que seus problemas apenas se acumularam, e nenhuma solução aparecia. Nada funcionava. E foi então que ele se questionou algo tão óbvio, que apenas seu ego não o deixava ver: "Onde foi que eu errei" foram as palavras escolhidas da gigante criatura de ódio, para demonstrar como estava profundamente perplexo por nada conseguir fazer. Todos anunciavam em plenos pulmões: "Não precisam se preocupar com o Hakumen No Mono, nossos heróis jamais vão fracassar!" O medo estava desaparecendo, enquanto a criatura se interrogava, onde havia falhado, se seu poder era ilimitado. E diante de seus olhos, percebeu o brilho de Ushio e Tora, a dupla formada de um monstro e um humano, que uniu a todos sem restrições. Impactado por perceber uma falha tão grande em seu plano, a besta se despedaçou lançando contra todos uma névoa venenosa, que criou uma desejada separação entre o grupo que o estava vencendo. E nesse momento, Ushio e Tora estavam sozinhos contra a criatura mais poderosa de toda a terra. Hakumen reorganizou seus planos, agora apenas tinha uma meta: Matar a dupla de salvadores.

Confiantes da vitória, Ushio e Tora seguiram com  a coragem de lutar frente a frente com Hakumen, que novamente mergulhado em Ego, começou a revelar a grandeza de seu poder, e suas variáveis. Em um rápido embate, a dupla protagonista foi brevemente vencida, o monstro parecia prevalecer, afinal agora mesmo que pouco, havia começado a enxergar através de seu próprio ego. Ao redor do mundo, os enviados do Hakumen começaram a ser derrotados por já esquecidos personagens antes mostrados nas viagens de Ushio. Aos poucos, em cada lugar do Japão, Hakumen também ia sendo derrotado. Toda a jornada havia tido sentido! Os aliados conquistados, as pessoas e monstros salvos, não foram em vão, havia motivo! O destino havia os reservado uma pequena participação na vitória sobre a milenar besta.

Após incapacitar por breve momentos a dupla protagonista, Hakumen no Mono iniciou um discurso desmotivacional, desejando humilhar seus opositores, mas foi nesse momento que pecou mais uma vez, afinal de contas nenhum dos dois, nem Ushio, nem Tora tinha mais algum ponto fraco. Suas armaduras estavam intactas, não as armaduras que protegiam seus corpos, e sim as que estavam lá para proteger seus espíritos. O ódio, o medo, a sensação de incapacidade, nenhum desses sentimentos tinha lugar na mente dos bravos guerreiros que estavam focados em derrotar seu inimigo único.

A armadura feita com os Azafuse no corpo de Tora, começou a reagir, e cada Azafuse contou a Tora o quanto ele já era forte por não se tornar o inimigo que tanto odiava. As palavras daquelas criaturas pareciam ser apenas um estimulo psicológico cheio de drama, mas o que realmente aconteceu, foi que eles fizeram a dupla ver a verdade por trás do Hakumen No Mono. E com um último momento, desferiram um poderoso ataque, que feriu algumas das caldas da enorme criatura.

Por um breve momento, Hakumen hesita, e é confrontado em palavras por Ushio e Tora. A forma de seu corpo, a forma de sua calda mais poderosa, os olhos, as ações. Tudo no Hakumen demonstrava medo, medo da lança da besta, e medo de seus opositores. A criatura estava com tanto medo que nem ousava
avançar. O ódio materializado, que se alimentava de medo, era o maior medroso. Nas palavras de Tora, se completava a queda de Hakumen, que agora era observado de cima pela dupla certa da vitória. Agora a besta se enxerga de uma outra posição, ela está por baixo e sentindo medo. Diante de seus olhos surgiu uma dupla de inimigos tão poderosos, que não podem de forma alguma ser vencidos. De fundo brilha o sol, e o anuncio de uma nova era se faz presente. No futuro monstros e humanos vão viver sem ter o Hakumen, e tal certeza será consumada na ponta da lança da besta, que reluz até a ponta de sua lâmina, sedenta por uma vitória definitiva que em breve virá.

As engrenagens do destino estão se movendo, o fim está próximo. No próximo episódio, conheceremos o tão esperado destino de todos...