Top Ad unit 728 × 90

Análise de Animes #5 - Boku Dake Ga Inai Machi (Pré Análise)


Esse artigo será uma análise mais profunda que todos os demais artigos que nós estamos acostumados a postar, e vocês leitores amados e fieis a ler. Analisaremos animes que já tem outros artigos aqui, ou que não tem, realmente não vou seguir o critério de tentar manter sempre inédito, pois isso dá realmente um grande trabalho após tantos artigos postados... Além do que, alguns animes merecem ser falados varias vezes...
                                                                        ***

 Como prometido na semana passada, estou lhes trazendo uma "Pré Análise" de Boku Dake Ga Inai Machi, anime que está sendo bastante comentando ultimamente, abaixo tudo que pude coletar sobre o anime...



"A cidade em que apenas eu não existo"


Anime escolhido: Boku Dake Ga Inai Machi
Ano de lançamento:
2016 (Ainda em exibição)
Gêneros:
Mistério , Psicológico, Seinen, Sobrenatural














Está acompanhando esse anime? Acho que se não viu até o episódio 9, talvez seja uma boa ideia ir com calma nesse artigo, pois vou falar de tudo, uma verdadeira análise completa!


Enredo:
Em 1988 uma série de sequestros de crianças chocou o Japão, todas foram encontradas mortas após alguns dias após seus desaparecimentos. A policia agiu rapidamente, coletou evidencias e logo chegou em um total de 5 suspeitos, porém após alguns outros elementos serem descobertos um único suspeito restou: Shiratori Jun. O homem se enquadrava em um perfil suspeito por ficar vagando por praças e áreas de lazer durante o dia, e brincar bastante com as crianças, sendo até bem conhecido entre elas, e por conta de tal perfil Jun foi condenado como pedófilo, sequestrador e assassino, e enviado para o corredor da morte, onde deve ser executado por seus crimes, apesar de negar com todas as forças tais atos.
A primeira vitima da série de sequestros é Hinazuki Kayo, que é originalmente encontrada morta no inicio de maio de 1988. Após Kayo, mais duas crianças são sequestradas e mortas na cidade, sendo elas Aya Nakanishi e Sugita Hiromi. Alguns outros desaparecimentos de crianças anteriores a esses casos também foram relatados, e dados como autoria de outro homem que também negou a todo custo o crime.

Agora em 2006, Fujinuma Satoru tem apenas vagas lembranças dos acontecimentos de 18 anos atrás, quando tinha apenas 10 anos, e era colega de classe de duas das vitimas. Satoru tenta seguir sua vida sem se importar com os acontecimentos que na época o abalaram demais. Com 29 anos, Satoru trabalha em uma loja como entregador de pizzas, e em seu cotidiano já se tornou rotineiro e quase normal o acontecimento sobrenatural que ele deu o nome de "Revival". Revival é o acontecimento inexplicável que Satoru já vivenciou varias vezes; De repente tudo parece estar estranho, uma sensação ruim surge, e um desconforto mostra que no cenário algo está errado, algo de ruim vai acontecer, e dessa forma Satoru Sofre um efeito borboleta e normalmente consegue impedir acidentes graças a essa estranha habilidade inexplicável.

Após um de seus "Revival", Satoru acaba se ferindo, e graças a isso Fujinuma Sachiko, sua mãe, o faz uma visita. Durante a estadia de Sachiko, Satoru se vê em meio a outro Revival, e pede a ela que o ajude, devido a isso ela vê uma cena que acaba ressurgindo em sua mente toda a história de assassinatos de 18 anos atrás, e agora muitos anos depois Sachiko descobre quem é o assassino que por tantos anos continuou a realizar seus sequestros de crianças. É claro que nada é tão simples, e devido a sua descoberta Sachiko é assassinada pelo culpado, que orquestra tudo para que Satoru seja o principal suspeito pela morte da própria mãe. Satoru encurralado pela policia e com a dor da perda da mãe, entra em desespero e quando percebe tem mais um Revival, porém dessa vez ele voltou 18 anos no passado, e tem a chance de resolver a série de assassinatos de crianças, e salvar Hinazuki Kayo, a garota de quem ele nunca esqueceu.



Personagens:




Fujinuma Satoru:
Nosso protagonista, que atua em duas "frentes de combate" sendo ele nosso protagonista com 29 anos de idade tentando fugir da policia, e sendo também nosso protagonista com 10/11 anos de idade quando tenta salvar Hinazuki Kayo e evitar como consequência a morte de sua mãe.
Satoru é um protagonista bem diferenciado, afinal de contas seus pensamentos estão sempre a nossa disposição, então seus atos são sempre justificados por sua forma de pensar, seja um ato pequeno como perder uma corrida no gelo, ou falar algo que não gostaria, tudo está lá a nossa disposição para sabermos quando e porque suas ações são realizadas, logo isso faz dele um protagonista muito próximo do público.

É também o narrador das próprias ações, sendo a perspectiva dele de 29 anos o responsável por narrar os fatos que realiza quando tem 10 anos.

Ele é notavelmente alguém que não está pronto para o desafio que surgiu em sua vida, afinal de contas ele é tão inocente quanto uma criança, mesmo tendo 18 anos de vantagem em relação a seus amigos, ele ainda sim consegue ser infantil e cometer erros graves. É claro que também é verdade que tais ações são justificadas, afinal de contas a situação que se apresentou para que ele resolva é muito complicada, algo que não há um "Manual" de como agir, e sem duvidas uma missão solitária, afinal de contas apenas ele lembra de todas as "Linhas de tempo" que percorreu.

De personalidade amistosa, é um protagonista que prefere ser prejudicado a prejudicar alguém, e quando algo dá errado com alguém próximo, ele acaba se culpado demais por isso. Apesar de ter personalidade amistosa, não é nenhum personagem genérico que se deixa levar pela correnteza dos acontecimentos, pelo contrario Satoru sabe muito bem o quanto pode influenciar o futuro, e o faz sem medo das consequências, não temendo nem pela própria segurança, fato que inúmeras vezes nos dá uma sensação de que ele está abusando da sorte.

Um ponto critico na forma de pensar de Satoru foi citado acima, ele não se dá conta de que apesar de ter 29 anos, ele no revival está preso em um corpo de 10 anos de idade, e mesmo se importando muito com a segurança dos outros, ele não percebe que a própria segurança fica em cheque quando ele vaga altas horas da noite pelas ruas buscando ajudar pessoas aleatórias, ele nunca busca se proteger, afinal em sua mente o assassino nunca tentaria o matar, afinal de contas ele não foi um alvo originalmente, ato que pessoalmente eu considero um erro; inclusive digo com ar de duvida pois o anime ainda está em lançamento, muita coisa pode ocorrer, por conta disso chamo esse artigo de Pré análise...

Outro ponto que deixa a desejar no Satoru como detetive, é que ele jamais desconfia das pessoas a volta como possíveis suspeitas, ele é mais preocupado em proteger os alvos de um poder abstrato, do que definir exatamente quem é o culpado para que possa evita-lo. Isso pode acabar deixando seus planos bem frágeis.


Hinazuki Kayo:
Uma garota considerada pelos colegas de escola como "Estranha".
Kayo é dura como uma pedra, e seus sentimentos raramente aparecem, ela admite mentir o tempo todo, e atuar próximo a todos para que eles possam ter uma opinião satisfatória.
Kayo é agredida exaustivamente por sua mãe sempre que uma oportunidade aparece, normalmente o dia escolhido é o sábado, dia que não há aula, e há tempo para os ferimentos ao menos melhorarem. Além de tudo a mãe negligencia a alimentação de Kayo, e prioriza apenas a aparência, a deixando bem vestida, e com roupas que sempre mantenham seus ferimentos escondidos, dessa forma as autoridades acabam não podendo ajudar Kayo, e até mesmo seu professor que conhece os maus tratos da mãe, nada pode fazer.
No que podemos chamar de "linha do tempo original", Kayo é morta e seu corpo e descoberto no inicio de maio, ela é morta de forma cruel.Após ganhar mais uma surra sem motivos de sua mãe, Kayo é trancava no pequeno armazém fora de casa, para ficar longe chorando como sempre, porém no dia em questão o assassino a sequestra e a faz congelar até a morte, e após isso a devolve para o lugar que a tirou. Devido a forma da morte, a mãe de Kayo é uma das suspeitas pela morte, porém logo é descartada quando a série de sequestros começa a se formar.

Após a intervenção de Satoru, Kayo se mostra uma garota sentimental e que sente muita falta do calor de uma família. Kayo vive um romance infantil com Satoru, e não se importa de esconder esse pequeno relacionamento dos demais colegas de classe, afinal a felicidade de alguém ter a socorrido é maior que qualquer vergonha.

A verdade sobre Kayo é que ela gritava por socorro em silencio, e o único que pode ouvir esse pedido de socorro foi Satoru, que sempre a assistia solitária em um parque esperando ficar o mais tarde possível para ir para casa.

Mesmo pequenos atos conseguem despertar felicidade em Kayo, e momentos normais para a maioria das pessoas acabam emocionando a garota, que não esconde seus sentimentos de Satoru. Um exemplo de seus sentimentos ficando claros, é o aniversario de Satoru que é no mesmo dia do aniversario de Kayo, e ambos comemoram juntos, em uma pequena festa que para ela foi inesquecível. Outro momento que vale citar, foi o triste momento em que um café da manhã quente faz a garota começar a chorar, afinal de contas ela tem apenas 10 anos de idade, e mesmo assim é obrigada a ter a postura de um adulto, e ser negligenciada nas coisas mais básicas que uma criança poderia querer.

De voz baixa e abafada, olhar tímido e carente, Kayo se tornou uma protagonista feminina que dificilmente veremos uma semelhante, e que cause tamanha comoção. É realmente sufocante pensar em um desenvolvimento onde Kayo morre sem nunca conhecer o calor de uma família.



Katagiri Airi:
Com 17 anos Airi é uma personagem que só aparece quando o foco do anime é 2006, afinal de contas com 17 anos ela nem mesmo era nascida em 1988 onde o anime tem maior foco. Airi é colega de trabalho de Satoru, e logo consegue quebrar a barreira criado pelo protagonista e se aproximar um pouco dele.

Airi ajuda Satoru quando ele é acusado de assassinar a mãe, e o motivo dessa ajuda fica bem claro após uma rápida explicação de um drama familiar passado pela garota, que justifica a vontade de acreditar na inocência do protagonista.

Em aparência Airi é bem semelhante a Kayo, mesmo sendo tão improvável qualquer tipo de ligação entre as duas, certamente ela não é Kayo, a idade já explica isso, porém quem sabe uma parente? Talvez seja apenas o traço do mangaká que resultou nesse design de personagens semelhante...

Em personalidade, essa garota é quase um destaque no anime, afinal ela é decidida em excesso, e faz tudo que pensa para realizar seu objetivo. Naturalmente muito sorridente e amorosa, porém se entrar no caminho dela o resultado é desastroso.

Airi acaba se tornando um alvo do assassino em série após acreditar em Satoru, e por conta disso tem sua casa incendiada, mas sobrevive.



Kobayashi Kenya:
Agora você deve estar pensando: "Nossa, Sakakibara dessa vez vai falar de todos os personagens existentes, não dispensando nem os menos importantes." Não é isso não meu caro leitor! Eu acho esse personagem muito "Suspeito". Ele tem a mesma faixa de idade dos demais estudantes, o único com vantagem de idade é Satoru, que tem corpo de 10 anos e mente de 29 anos, porém Kenya sempre está um passo a frente de Satoru.
Mesmo com a idade que tem Kenya percebe imediatamente a mudança de personalidade de Satoru, e consegue o encurralar para falar a verdade em poucos "movimentos". É um personagem que não sabemos muito sobre, porém é notável que ele é no mínimo um gênio, por até mesmo ser o primeiro a notar que Hinazuki sofre maus tratos, além é claro de conseguir ler o protagonista como se fosse um livro, até mesmo o impedido de cometer erros.



Yashiro Gaku:
O Culpado! Quer dizer, ao menos essa é a conclusão que cheguei a algumas semanas atrás...
No mistério algumas regras precisam ser seguidas para obter um enredo de sucesso, e um deles é que o culpado é sempre um personagem bem presente na trama, afinal de contas se um personagem que nunca apareceu acaba sendo o culpado a sensação de "A HA!! Peguei você!!!!" Não acontece, isso é básico, até mesmo quem já assistiu Scooby-Doo sabe disso...
Indo por essa regra, os suspeitos quase zeram! Afinal de contas para ser suspeito tem que ser um homem e que tenha ao menos 20 anos em 1988. Gaku tem 29 anos em 1988, e até onde é mostrado é homem.
O assassino em série comete um "erro" na sequencia de mortes, que é matar
Sugita Hiromi, um garoto que parece uma garota, e devido a essa "Falha", a policia seguiu procurando alguém que não fosse muito próximo das crianças e que não percebesse esse "detalhe", e é claro que o professor sabia disso e foi descartado, logo isso só aumenta a possibilidade dele ser culpado e ter cometido o erro propositalmente. Além de tudo o assassino aparece algumas vezes no anime, e a aparência é semelhante a de Gaku. Outro detalhe, é que o culpado é um conhecido, não só por conta da regra citada mais acima, mais também por conta de que após matar a mãe de Satoru o assassino passa por ele e cobre o rosto, para evitar ser reconhecido. Para terminar, no ultimo episódio lançado, Satoru descobriu um monte de doces infantis no caro do professor, cena que certamente demonstrou a culpa de Yashiro.

Mesmo com esforço, não há como achar outro suspeito. Seguindo a regra, apenas mais uma pessoa poderia aparecer como culpado, e seria essa pessoa o repórter/detetive que ajuda a mãe de Satoru, e posteriormente ele, a perseguir o assassino, porém ele é um personagem muito apagado, sem falar que demonstra ser "De confiança". O único homem adulto além dos dois que aparece em 1988 com certo foco é Shiratori Jun, preso e condenado a morte, sem hipótese nenhuma de escapar, logo é descartado por não poder matar a mãe de Satoru.

No fim, a pessoa mais suspeita é a mais suspeita... Normalmente a pessoa mais suspeita é inocente, mas no caso desse professor, é quase impossível que ele não se demonstre o culpado.

Cenários:

Os cenários desse anime são incríveis, com variedade incrível de texturas e detalhes, cenários que conseguem trazer vida ao anime. É notável quando um cenário é para ser agradável, e quando é para ser desagradável.
Abaixo cenas de alguns cenários, vale dizer que alguns estão com uma "Fita preta" acima e abaixo, porém como isso é um efeito de widescreen do próprio anime, resolvi deixar.







Resumo episódios:

Episódio 1 - Piscando diante dos meus olhos : Temos uma breve apresentação bem resumida de alguns dos personagens que vão protagonizar o anime, deixando apenas os personagens de 1988 de fora.
Aqui temos inicio a busca por respostas, quando a mãe de Satoru é morta após descobrir quem é o assassino em série de 1988. No fim do episódio Satoru Volta para 1988 com seu Revival.

Episódio 2 - Palma da mão: Aqui temos o protagonista perdido no mundo de 18 anos atrás, tentando se reencontrar após tamanho choque de ter sua mãe morta, se tornar suspeito e "Viajar no tempo". Revendo seus velhos amigos, e tentando encontrar o motivo de ter voltado até 1988 Satoru percebe que está próximo ao dia do desaparecimento de Hinazuki, e decide se tornar amigo dela para salva-la, mudando o futuro. É nesse episódio que Satoru convida Hinazuki para seu aniversário.
Episódio 3 - Marca de Nascença: Já bem próximo de Hinazuki, Satoru se vê em meio a dificuldade de lidar com os antigos companheiros de classe. É também nesse episódio que nosso protagonista flagra os maus tratos da mãe de Hinazuki, e com raiva tenta ajuda-la. Nesse episódio é também mostrado Hinazuki sendo mal tratada na escola, sendo acusada de roubo, e Satoru a defende com raiva, além de a consolar levando-a para ver uma arvore congelada.


Episódio 4 - Realização: Satoru decidido a mudar o futuro, chama Hinazuki para um passeio, e após enfrentar a mãe dela, consegue com a ajuda de sua mãe levar a garota para um museu. Nesse episódio eles já estão muito próximos, andando de mãos dadas pela escola e fazendo os amigos ficarem com inveja. É nesse episódio que ocorre o aniversario de Kayo e do Satoru, após a comemoração, Satoru a leva até em casa, e se sente aliviado, pois o dia que ela morreria passou, porém no dia seguinte recebe a notícia de que ela desapareceu, e percebe que falhou.
Episódio 5 - Fuga: Após perceber sua falha, Satoru fica inconsolado assistindo a tudo acontecer como foi originalmente, e após ver a mãe de Kayo jogando fora tudo que era dela alguns dias após o desaparecimento da garota, o protagonista entra em desespero, e quando percebe voltou ao ano de 2006.
Agora fugindo da policia, Satoru recebe ajuda do dono da loja em que trabalha, que após algumas cenas se revela um traidor, mas Satoru é salvo por Airi que o ajuda a fugir, e dá abrigo em sua casa. Após uma uma traição do gerente Satoru acaba tendo que se abrigar debaixo de uma ponte, e no fim do episódio o assassino em série tenta matar Airi em um incêndio em sua casa, mais uma vez fazendo parecer que o culpado foi Satoru.
Episódio 6 - Ceifador: Satoru entra na casa em chamas de Airi para salva-la, e após algum esforço ela é salva ele foge novamente. Após conhecer o repórter/detetive que ajudou sua mãe a buscar provas do assassino em série de 1988, Satoru consegue muitas informações sobre o passado, porém ao se encontrar novamente com Airi acaba preso, e em desespero consegue voltar para 1988 mais uma vez, dizendo que essa seria a ultima.
Episódio 7 -  Fora De Controle: Satoru se vê voltando a cena em que está passeando por um museu com Kayo, e aliviado por ter mais uma chance decide que vai fazer tudo diferente dessa vez. Após dar um álibi para que Shiratori Jun não vá preso, Satoru decide "Sequestrar" a Kayo para que ela não seja morta, e como ela aceita ele com ajuda de Kenya a esconde em um ônibus velho próximo a uma escola. Com o desaparecimento de Kayo exatamente no dia em que ela seria sequestrada, tudo muda e Satoru consegue inicialmente evitar o pior. No fim do episódio o culpado entra no ônibus onde Kayo está.
Episódio 8 - Espiral: O episódio começa com o culpado entrando no ônibus onde Kayo está, e após mexer em alguns objetos e demonstrar insatisfação chutando algumas caixas, o sequestrador saí sem notar que a garota está ali.
Com Kayo desaparecida o professor dela começa a tentar "ajuda-la" levando algumas pessoas do "Conselho tutelar" para tentar tirar a guarda da garota da mãe, que recusa aparecer.
Kayo demonstra medo por conta do homem entrando no ônibus, e pede que Satoru durma com ela lá, porém após encontrarem objetos muito suspeitos, eles decidem tirar ela de lá, e Satoru a leva para a própria casa, onde ela fica com a permissão da mãe do protagonista.  Kayo se vê pela primeira vez sendo tratada com amor, e se emociona.
No fim do episódio Satoru, Kayo e Sachiko vão até a casa da mãe de Kayo para ter uma conversa com ela, e o episódio acaba nessa cena.
Episódio 9 - Encerramento: Nesse episódio enfim a mãe de Kayo é obrigada a responder por seus maus tratos perante ao conselho tutelar, e após tentar mentir por diversas vezes, e até mesmo partir para agressão física, sua mãe aparece e tudo acaba em lágrimas. Kayo é levada para a distante casa da avó, e aparentemente sua vida foi salva. Agora Satoru precisa salvar a vida dos outros dois alvos do assassino em série. É nesse episódio em que uma das pistas contra Yashiro Gaku aparece, quando Satoru sem querer descobre vários doces em seu carro, porém ele disfarça. Agora Satoru está decidido a salvar as outras duas crianças e conta com a ajuda de Kenya.

Ps: Esses foram os episódios lançados até o dia de hoje 05/03 então teremos que adicionar mais coisas aqui após a conclusão do anime...

Aberturas e Encerramentos:
Esse anime é perfeito em muitos aspectos e a abertura é um deles. A abertura é totalmente adequada ao enredo, e chega a ser emocionante assisti-la sabendo que o desenvolvimento do enredo está logo após ela. A música é ótima, eu já até baixei ela separadamente para ouvir (Na verdade Kaguya baixou para mim)...
O encerramento tem uma música incrível,e que chega a ser triste, apesar das imagens em si não fazerem muito sentido em relação ao enredo, quem sabe no fim do anime não entendo o que as imagens queriam dizer?


(Abertura)



(Encerramento)


Conclusão:
Vamos a uma breve opinião minha sobre o anime:

Boku Dake Ga Inai Machi, A cidade em que apenas eu não existo...
Até mesmo o titulo nos chama atenção. Eu já estava mirando esse anime a muito tempo antes dele estrear, confesso que eu esperava um anime que eu fosse gostar muito, tanto pelos traços que a capa exibia, quanto pela sinopse, porém eu não esperava de forma alguma tamanha perfeição em forma de anime. É sem duvidas um anime que surpreendeu a todos, e o resultado é exibido tanto no nosso top 5 semanal, em que ele está desde a primeira edição da temporada sem sair do primeiro lugar, quanto no gigantesco Site base de animes My Anime List, onde sua classificação subiu em nível que pessoalmente nunca vi antes. Atualmente é o quinto colocado no top geral do MAL além de alcançar primeiro lugar em outros sites que avaliam animes.
Do meu ponto de vista, o que diferencia Boku Dake é simplesmente o fato de que ele só tem altos, e não baixos. Os traços de personagens e cenários, Trilha sonora, Enredo, uma narração agradável; todos os fatores são somados de forma a criar uma obra que podemos dizer que é o mais próximo de perfeição que já tive o prazer de assistir.Certamente muitos após ler essa frase pensariam em um anime que supera ele, porém acho difícil em termos técnicos (E não de preferência pessoal) encontrar uma obra que alcance tão alta avaliação em todos os aspectos. Até mesmo o fato do enredo ser programado para cobrir meros 12 episódios é de ajuda para o anime, que irá ser encerrado sem precisar de uma possível segunda temporada, e ainda sim com poucos episódios, sem alongar o enredo e acabar caindo de nível.
Do meu ponto de vista, sem querer exagerar ou superestimar o anime, acredito que o melhor do ano já saiu logo na primeira temporada de 2016. Eu não consigo imaginar outro anime fazendo tamanho sucesso esse ano sem grandes empresas o empurrando à força.
Não posso deixar de falar sobre como o anime consegue ser emocionante. A narração feita pelo protagonista enquanto ele mesmo age, foi feita de forma formidável, e ajuda a deixar o clima do anime ainda mais pesado. O enredo é angustiante, e as emoções dos personagens são passadas com uma perfeição incrível, é sem duvidas um anime emocionante, e que deixa até mesmo uma sensação de desconforto enquanto se assiste.
Apesar de tudo, ainda faltam 3 episódios para a conclusão do enredo dessa obra que certamente conseguiu seu espaço em nossas memórias. Estamos em um ponto decisivo do enredo, e quem sabe a conclusão pode acabar desagradando muitas pessoas, mas certamente é algo que estou ansioso para assistir.



Antes de terminar, quero deixar claro que essa é minha forma de analisar uma obra, certamente nessa última parte muitas pessoas podem não concordar, e acharem que é errado da parte de um autor elogiar tanto uma obra, porém eu não gosto de ficar caçando falhas em algo só para me sentir superior de alguma forma como muitos autores gostam de fazer, então já peço desculpas por não poder agradar a todos, eu prefiro falar o quanto me diverti com a obra ao invés de achar defeitos simbólicos...

E fica a pergunta para todos: Quem vocês acham que é o culpado pelos sequestros e assassinatos? Hinazuki Kayo está a salvo? E por fim, Satoru vai conseguir escapar em liberdade e vivo dessa história toda? Deem suas opiniões sobre os possíveis desenvolvimentos do enredo, além de me contar também o que acharam do artigo!
Análise de Animes #5 - Boku Dake Ga Inai Machi (Pré Análise) Revisado por Jhonatan A. Gonçalves em sábado, março 05, 2016 Nota: 5
Todos os direitos reservados Animes Tebane © 2014 - 2017
Hospedado no Blogger, tema desenvolvido por Sweetheme

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.