Top Ad unit 728 × 90

Artigo Aleatório 05: O Ano Novo Japonês


Qualquer um que já tenha visto alguns anime de cotidiano ou até mesmo de outros gêneros, já se deparou com o clássico festival do Ano Novo, assim como todas as tradições que não poderiam ficar de fora simplesmente por que são realmente parte do Ano Novo Japonês. 

No artigo aleatório desta semana eu irei falar mais sobre este Ritual de Ano Novo, cujo é chamado de Oshougatsu. 

Joya no Kane... Ding Dong ♫

No exato momento em que a contagem da virada do ano chega a zero, todos os templos budistas começam uma lenta sequência de batidas do grande sino de tal Santuário, totalizando 108 batidas, cerimônia que é chamada de Joya no Kane.

São exatas 108 porque a cada vez que o sino toca, ele lava de cada um que o escuta um pecado cometido, e no total são obviamente (para a religião budista) cento e oito pecados.

O significado desta cerimônia é claramente limpar tudo que errado que foi feito durante o ano que acabou para que possa começar o novo livre deles e com a chance de não cometer o mesmo novamente.


O Omikuji, quando azar é sorte O.o


Se você já viu um anime que mostra o Ano Novo, com certeza também viu os personagens pegando o Omikuji, que é vendido nos templos no dia da virada em uma caixinha cheia de envelopes com conteúdo aleatório. Há doze tipos de papeis diferentes e vão do "ótimo" para o "terrível", porém eu vi uma vez em um anime a protagonista tirando um papel com a previsão Terrível e sua amiga dizendo que isso é na verdade boa sorte pois os papeis com coisas ruins na caixa são minoria e assim é raro sair azar.

Por tradição, após ler o papelzinho que você pegou, deve-se amarrá-lo a uma madeira, corda, galho de árvore, enfim, qualquer coisa que tenha a "essência" da natureza e que esteja dentro do terreno do templo; Este é o motivo pelo qual a imagem como a abaixo são sempre mostradas quando aparece o Omikuji no anime.

Quanto papel e.e

Otoshidama, agora a coisa ficou divertida!

http://i.imgur.com/GbRd6Kz.jpgEsta é uma tradição em que os adultos compram ou até mesmo fazem envelopes decorados e colocam dinheiro dentro deles, dando-os para o filho ou para qualquer criança que seja da sua família (ou até mesmo não). O dinheiro é dado independentemente da idade da criança e quando há mais de um filho, os dois sempre recebem o mesmo valor para que nenhum deles se sinta menos importante.







Susuharai e Osouji, voltando às coisas chatas!

No Japão a tradição de fazer a passagem do ano com tudo o mais limpo possível é bem mais forte do que no Brasil, e é por isso que a maioria dos japoneses fazem o Susuharai e o Osouji, que são faxinas muito bem feitas em suas casas, locais de trabalho e templos, afinal, promessas de mudança são improváveis se você não nem vai ter coragem de jogar aquela pilha já aniversariante de lixo fora, né?


O Susuharai é ato de jogar fora e/ou trocar tudo que está velho, quebrado ou abandonado; É neste momento não muito divertido em que os Tatamis (vamos defini-los como carpetes facilmente retiráveis, mas não é bem isso) são trocados, assim como os papeis de parede das casas, as telas das portas e etc.


Muitas empresas chamam seus funcionários para fazer mutirões de limpeza, e como os japoneses são bem dispostos, a maioria comparece para fazer o serviço.

O Osouji é o complemento do que falei anteriormente, esta sendo a verdadeira parte da limpeza, ou seja, tirar pó de cada fresta, lavar muito bem o engordurado fogão da cozinha, deixar o banheiro brilhando e etc.  

Itadakimasu yeah!

Cada país têm sua culinária tradicional para feriados, embora no Brasil esta tradição tenha se perdido e o cardápio seja um pouco mais diverso (Um exemplo são as famílias que compram pernil em vez de peru no Natal).

No Japão há comidas especiais que são servidas exclusivamente para o Ano Novo e abaixo eu vou falar um pouco sobre elas, cujas não parecem nada de especial para mim =/

Kagami Mochi


O Kagami Mochi é feito com dois bolinhos de arroz, havendo um menor e um maior, que é colocado por baixo para servir de base para o outro. No topo dos dois bolinhos normalmente se coloca um Daidai, que é um tipo de laranja japonesa de sabor amargo.

O Kanji de Daidai pode significar "de geração em geração", enquanto o Mochi representa o ano que se foi e o novo, o que monta o significado de prosperidade da família no passado que se foi e no futuro que virá.


A palavra Kagami quer dizer "espelho" e o bolinho tem este nome por que sua forma é parecida com as dos espelhos usados no Período Muromachi (1336-1573), e além disso uma das três relíquias sagradas da religião budista é um espelho. 

Este Mochi também é comido separadamente, e uma parte dele deve ser dada como oferenda aos Deuses no Hatsumode (a explicação disso está mais abaixo). Pelo que eu sei, ele é muito borrachudo e pode engasgar alguém facilmente, assim como no anime Danshi Koukousei no Nichijou foi satirizado.

 

O Kagami Mochi fica ali montando (talvez na geladeira?) até o dia 11 de Janeiro, quando é feito o Kagame Biraki, momento em que o chefe da família o quebra em pedaços com as mãos ou com um martelo; Cortá-lo com uma faca dá azar, pois seria como cortar os laços familiares. Após quebrado em pedaços, ele é cozido e comido pela família, que geralmente também ingere saquê enquanto come. 

Amazake


Se você já viu os personagens de um anime bebendo alguma coisa quente no Hatsumode (já falei que explicarei mais abaixo!), saiba que ele estava sendo um fora da lei naquele momento, claro, se o anime for colegial.

O Amazake é feito de arroz fermentado, saquê bem fraco e geralmente um pouco de gengibre ralado por cima. Pela imagem ao lado já dá para notar que é uma bebida expressa e não muito atrativa por sinal. Ele é sempre bebido nos templos porque está muito frio nesta época e bebem ele para se esquentarem e também para se nutrir, pois os japoneses acreditam que esta bebida é milagrosa e que cura até mesmo ressaca!


Enfim, há mais alguns alimentos tradicionais de Ano Novo no Japão que levam rituais e têm significados, mas isto aqui não é um artigo de culinária, então não vou explicá-los.

A Tradição do Hatsumode, à escada infinita e ao além!

A tradição mais mostrada nos animes é a Hatsumode, significando exatamente "Primeira visita ao templo" e é feita pela maioria dos japoneses no primeiro dia do ano, embora isso não seja exatamente obrigatório; Há pessoas que preferem fazer a visita do segundo dia para que o Santuário não esteja tão lotado e cheio de filas. O objetivo é agradecer pelas graças do ano que passou e também pedir sorte, saúde e prosperidade neste novo que começa.

O "passo a passo" mais tradicionalista para fazer a visita é: 


- Ao terminar de subir a escadaria (que em 90% das vezes é absurda na quantidade de degraus*), é feita uma reverência antes de passar pelo Torii, que são aqueles portais de entrada de templo assim como que há na imagem a direita. Inclusive o significado destes portais de madeira, que em alguns templos é bem pequeno e em outros é enorme, são a separação entre o mundo físico e espiritual, ou seja, ao passar por ele para entrar em um templo, você acaba por passar para o mundo espiritual (é o que a fé xintoísta diz).

*Sobre o porque de um templo ter muitas escadas, é que a maioria deles fica no topo de montanhas, que em muitas religiões, incluindo até as cristãs, tem um significado espiritual por estar "mais perto de Deus" e também do sacrifício de ter que subi-las.



- Todo templo possui uma pequena fonte de água igual a esta da imagem, que é onde os japoneses param para lavar as mãos antes de prosseguir para o verdadeiro lugar que é abençoado. 








- Diante do altar há uma caixinha chamada de Saisen Bako, palavra que significa "Caixa de Oferendas" e que com certeza qualquer Otaku já viu alguma vez na vida, nesta caixa os japoneses lançam as Saisen (Oferendas) e puxam a corda que toca o sino cuja fica bem de frente para a caixa. 
Eu não consegui descobrir se há algo assim, mas eu acho que pelo mesmo informalmente deve haver a tradição de que se a moeda cair dentro da caixinha sem bater nas madeiras que tampam ela, é sinal de boa sorte ou pelo menos boa mira (pelo menos eu consideraria assim se estivesse por lá XD). 



- Agora basta bater as clássicas duas palmas e fazer duas reverências, momento em que silenciosamente são feitos os agradecimentos de cada um a Deus e após isso basta ir embora, virando-se para reverenciar mais uma vez ao passar pelo Torii.






Uma coisa meio óbvia que é muitas pessoas tradicionalistas (ou que apenas querem se vestir assim) gostam de fazer o Hatsumode vestidas em Kimonos ou Hakamas, o que claramente não é uma regra.

***

Outra curiosidade que é semelhante ao Omikuji (os papeis da sorte que eles amarram por aí) que me lembrei é que em Paris há uma ponte em que existe a tradição de que se um casal prender um cadeado em uma das grades dela, terá prosperidade... Isso ficou tão famoso que casais do mundo todo vão lá só para prender um cadeado, é romanticamente bobo (assim como todo casal de pombinhos fica), não? Mas o problema é que a ponte ficou assim:



Se você ainda não entendeu o problema, há três meses a prefeitura da cidade começou uma campanha para estimular os casais a trocarem o ato de prender o cadeado por tirar um Selfie, já que graças ao peso dos cadeados a ponte que suporta a passagem de caminhões está começando a querer cair.

Pelo menos no Japão são papeis e ninguém coloca isso em um lugar inconveniente... Se bem que acho que quem tem que limpar o templo depois não pensa assim LOL

De qualquer forma, este foi o artigo aleatório da semana! Comente sobre qualquer coisa que quiserem mencionar e até semana que vem o/

Artigo Aleatório 05: O Ano Novo Japonês Revisado por Natalia Gomes em quarta-feira, novembro 26, 2014 Nota: 5
Todos os direitos reservados Animes Tebane © 2014 - 2017
Hospedado no Blogger, tema desenvolvido por Sweetheme

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.