Top Ad unit 728 × 90

Artigo Aleatório 04: Como é a Produção de Um Anime


Na semana passada meu Artigo Aleatório foi sobre A Vida de um Mangaká, com todas as dificuldades e vitórias de se adentrar neste mundo incrível de desenhar e desenhar.

Desta vez eu fiz um esforço um pouco maior, indo mais longe para conseguir descobrir como os animes são feitos! Eu não tive nada como "Bakuman dos animes" para ver, sei que nesta temporada de Outono há um anime chamado Shirobako, que retrata justamente sobre isso, mas não estou o acompanhando, pois apenas vejo a temporada quando ela acaba e outra começa (evitando assim o trauma de ter que esperar uma semana para ver o próximo episódio de um anime que acabou crítico).

Deixando bate-papo de lado, vamos lá! 

Estúdios de Animação

Como eu já disse no outro tópico, o Mangaká não interfere em praticamente nada para a criação e desenvolvimento do anime, sendo que ela é feita totalmente pela companhia de produção ou pelo estúdio. Uma produtora de animes para dar de exemplo é a Aniplex, que tenho certeza que você já viu nas propagandas presentes em alguns animes e que é uma grande empresa, enquanto exemplos de estúdios  seriam a Madhouse, Toei Animation e a Sunrise.

Agora, se você está se perguntando qual é a diferença entre a Aniplex e a Madhouse (por exemplo), é que a produtora de animes cuidaria não só de fazer a animação, assim como divulgá-la e distribuí-la, ou seja, pegando o trabalho para si e guiando-o ao sucesso, enquanto o estúdio é algo um pouco menor (o que não significa menos qualidade), produzindo o anime e tendo que terceirizar o ato de Markenting da obra para outras empresas.

Claramente é dito que um estúdio é mais barato, porém ainda sim a produção de um anime continua sendo algo bem caro e que quando se considera o gasto com divulgação, resulta na mesma despesa.

Quanto Custa um Anime?

Como tudo na vida, há variantes que dizem respeito ao estúdio, a qualidade exigida e até o gênero da obra (combates significam mais desenhos e efeitos), mas a média de preço de cada episódio de um anime para que ele seja pelo menos bem feito é de R$ 390.435,00... Espere! Volte algumas palavras e perceba que este é o custo de um único episódio de um anime.  

Isto significa que um anime que possui doze episódios custa R$ 4.685.220! E é por isso que nosso outro autor, Sakakibara, está condenado a reclamar pela curta duração de 85% dos animes que caem em seu interesse lol 

Uma pequena curiosidade é que antes existia um estúdio chamado Gonzo responsável por Afro Samurai, Rosario + Vampire, Trinity Blood, Gantz e até mesmo o videoclipe Breaking the Habbits da banda Linkin Park (cujo é todo em animação desenhada em principal pela mão do DJ da banda); Não são só estes os trabalhos que o estúdio fez, mas peguei os mais conhecidos para não citar muitas obras. O que tem de especial neste estúdio? (além de ter feito um clipe da minha banda favorita) Cada episódio de anime produzido por eles custava R$ 780.870,00 mesmo sendo de qualidade quase igual ao estúdio que cobra o preço que falei mais acima... Obviamente este foi o preço apenas enquanto eles não estavam falindo como atualmente. 

Passo 1 - Formando a Equipe e Organizando-a

O primeiro passo para a criação de um anime se dá quando o estúdio seleciona qual será a equipe que participará naquele trabalho, escolhendo cada membro da produção cautelosamente e deixando uma função específica com cada um, cujo já tem especialização naquela coisa única. A importância disto se dá principalmente na hora de priorizar por exemplo pessoas que estão mais acostumadas com Seinen para uma obra de tal gênero.

Com a equipe decidida, várias reuniões são feitas para que o Designer dos cenários, personagens e veículos seja decidido, pois muitas vezes os traços de mangás não se encaixam em uma animação e precisam ser um pouco suavizados, coisa que tem que ser feita por igual em tudo para que não haja nenhum traço que fuja ao estilo dos outros. 

Passo 2 - Script

Logo que a equipe é decidida e as primeiras reuniões são feitas, a primeira pessoa que começa a trabalhar é o roteirista que monta os Scripts dos três ou quatro primeiros episódios, utilizando apenas de texto para isso. A maioria dos animes possuem o mesmo roteirista do começo ao fim, enquanto animes mais "aleatórios" como Jigoku Shoujo ou Gintama normalmente têm mais de um para que o conteúdo não fique repetitivo.

Um exemplo bem claro de que o rodízio da produção é necessário para que o anime não fique repetitivo é Doraemon, que de mês em mês tinha toda sua equipe trocada, já que a "pequena" obra tem cerca de 8 mil episódios. 

Enfim, quando o roteirista termina, ele mostra o trabalho para o supervisor de Script, que por sua vez o passa para o diretor e então produtor, terminando por ser mostrado ao Mangaká para que ele aprove ou não o Script de ser animado. 

Se os Scripts passarem, agora tudo irá para a mão do diretor, que é chamado de Kantoku em japonês.

Passo 3 - Story-board

Assim como os chamados Names dos mangás, um rascunho contendo imagens também é feito para o anime e para ele o Script é usado, momento em que o Kantoku desenha tudo de maneira simples, descrevendo na folha todo e qualquer movimento ou som na cena presente na cena. (uma versão mais detalhada dos SFX que todo mundo que leu mangá já viu)

 

O nome deste Name versão anime é E-Conte, que significa "desenhos em continuidade" e não é necessariamente feito pelas mãos do diretor, pois ele pode ter a ajuda de diretores de outras áreas nesta etapa, restando a ele apenas ordenar exatamente onde ficará cada som e personagem.

Ao fim do E-Conte, que possui uma quantidade de desenhos limitada devido ao orçamento e tempo gastos, toda a produção se reúne novamente para ajustar toda a movimentação da cena até que todos estejam satisfeitos, assim como corrigir erros antes de finalmente a parte prática da animação começar.

Um fato importante sobre o quão díficil é o prazo a se cumprir é que o E-Conte de cada episódio demora cerca de 3 semanas inteiras para ser finalizado (lembre que animes são lançados semanalmente). 

Passo 4 - Layouts

Este passo é responsabilidade do Sasuga Kantoku, que é o diretor de animação, cujo desenha esboços com base nas cenas apresentadas no E-conte, estes esboços servem para indicar qual a posição de um personagem em relação ao cenário de fundo, assim como sua pose e qual será o próprio fundo da cena.

 

Todos os Layouts são xerocados e os originais são entregues à equipe responsável pelo cenário de fundo, que começa a desenhar, pintar e depois colocar os detalhes nele.


Passo 5 - Gengas

Se você disse "WTF?" ao ver o título acima, se acalme, pois é bem simples... Enquanto uma parte da equipe trabalha criando os fundos, a outra parte faz os chamados Genga, que são sequencias de imagem que mostram a parte chave de movimentos, mas deixando entre elas muitos quadros de lacunas, assim como é possível notar abaixo.


Os responsáveis pelo Gengas são chamados de Gengamen ou Key Animators, em geral 20 deles trabalhando em cada episodio de anime e cada um sendo responsável por uma sequencia específica, ou seja, dois Gengamen não trabalharão na mesma sequencia intercalando seus desenhos um no outro. 

Uma coisa que acontece constantemente em animes de boa qualidade são os Sakugas, que são sequencias muito mais elaboradas e notavelmente bem feitas, arma usada não só para deixar uma cena em especifica mais emocionante como maneira de um animador tentar se destacar sob os outros. (inclusive, este é um site que reúne estas elaboradas cenas, basta digitar o nome do anime e todos os Sakugas dele vão ser listados, basta clicar em uma das cenas listadas que ela aparecerá em uma página única como um Gif bem levinha)

Voltando ao assunto principal, vendo a sequencia de Gengas acima você já deve ter percebido que é impossível reproduzir isto de uma forma que fique bonito, parecendo-se mais como uma sessão de fotos, momento em que os Dôgas vêm para salvar nossas vidas!

Passo 5 - Dôgas

Dôga ou In-Between são os quadros que ficam entre as "chave de movimento" (Gengas) e eles que suavizam a reprodução da cena, fazendo-a realmente ganhar vida. Os responsáveis por esta importante, porém imperceptível parte da animação são normalmente iniciantes e até mesmo Coreanos que recebem o trabalho através de terciarização, obviamente ganhando muito menos do que os Gengamen. 

Os Dôgas, nome o qual as pessoas que os fazem também são chamados, recebem instruções detalhadíssimas dos Gengamen e não têm espaço para colocar nada a mais nem a menos.

A maioria dos Gengamen famosos faz a maior parte possível dos quadros de uma animação, tentando assim diminuir o máximo possível o número de Dôgas para que a cena fique a mais bela possível; O único exemplo que eu encontrei disto foi Fullmetal Alchemist Brotherhood, quando Mustang faz assado da Lust (Luxúria), tendo o Gengamen responsável desenhado cada mínimo quadro de toda a cena. 


Passo 6 - O Diretor de Animação

O trabalho do diretor de animação é o de checar cada mínimo desenho e ver como eles ficam em sequencia, indicando cada erro que encontrar para que ele seja corrigido, prezando em particular observar se o gráfico fica instável na transição dos Gengas para o Dôgas e em deixar os gráficos os mais próximos da obra original quanto possível.

Ele também pode colocar sua mão na massa para corrigir cenas, é um dos membros mais bem pagos (e experientes) da equipe, mas também é aquele que mais sofre de estresse ao haverem atrasos e problemas, pois toda a culpa cai sobre ele, assim como a responsabilidade de arrumá-los. 

Passo 7 - Finalizando a Animação

Os retoques finais de movimentos são normalmente finalizados no computador, sendo digitalizados e entregues nas mãos do diretor de coloração, que obviamente deve dar os retoques de sombras e cores, sendo ele o responsável por transformar o cenário 2D em algo totalmente "palpável" e preenchido. 


O programa utilizado pela maioria dos estúdio para que a coloração seja toda aplicada é o "Retas! Pro" (não vá digitar isso no Google agora, leia até o fim primeiro XD). 


Nesta fase que os efeitos especiais também são colocados, sendo eles por exemplo iluminação, o brilho de uma lâmina, uma explosão e etc. 

Passo 7 - Edição

O passo seguinte é fazer a edição de todo o conteúdo, colocando-o de forma linear com o tempo ajustado corretamente para que seja de vez uma animação!

Passo 8 - Dublagem

Agora é o momento dos Seiyuus (literalmente "ator de voz") entrarem em cena na parte que eles chamam de "Pós-Gravação" ao invés de Dublagem, como seria chamada no Brasil. Obviamente é nesta fase que os personagens ganham voz, sendo sincronizadas com a animação pelos responsáveis pelo som, que também acrescentam os efeitos sonoros e músicas necessárias para o episódio. 

 

Tudo na Prática!

Na primeira imagem nota-se que a animação está bem picada, pois ela é composta apenas de Gengas (revisando: os desenhos chave) 

Na segunda está a cena contendo os Gengas e Dôgas devidamente alinhados.

Enquanto na última está a cena finalizada já com cores, sombras e etc (mas faltaram os sons XD)


Agora, quantos desenhos um episódio tem?

Vendo que eu resumi todo o processo em oito passos e sem ler o conteúdo deles, qualquer acharia que produzir um anime é muito simples, mas você que chegou até aqui sabe muito bem que não é assim (e muito mais que o preguiçoso que não leu), só que o que você não pensou ainda ou talvez tenha até pensando, é sobre quantas "folhas" são desenhadas em cada episódio, coisa que vou responder agora...

Um anime normalmente é feito em 2:s, que significa dois quadros por desenho, sendo equivalente a exatamente 12 desenhos por segundo. Ou seja, um anime de 20 minutos tem cerca de 3.000 desenhos! Claro, isso considerando que algumas cenas são estáticas e que outras não precisam exatamente de movimentos detalhados. 

Porém animes com batalhas mais intensas podem chegar a ter 24 desenhos por segundo durante as lutas, enquanto os mais calmos às vezes chegam ao pouquíssimo de apenas 6 desenhos por segundo. 

Angel Beats Poster,

Uma coisa a se considerar é que um anime de luta não necessita de muitos quadros por segundo para ser bom, sendo possível o uso de ângulos estratégicos para diminuí-los, como aconteceu no primeiro episódio de Evangelion, cujo teve apenas 700 desenhos no total... Enquanto um anime com muitos quadros não fica tão mais incrível assim do que um com menos. Um exemplo é um dos episódios de Angel Beats, que cerca de 11.000 desenhos. 

 ***


Este foi o artigo aleatório da semana! Que tal me dar um apoio comentado logo abaixo? Onegai, eu pesquisei e escrevi tanto para fazer este artigo T.T
Obrigada por ler meu artigo e até semana que vem! 


 


Artigo Aleatório 04: Como é a Produção de Um Anime Revisado por Natalia Gomes em quarta-feira, novembro 19, 2014 Nota: 5
Todos os direitos reservados Animes Tebane © 2014 - 2017
Hospedado no Blogger, tema desenvolvido por Sweetheme

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.