Elfen Lied - Uma crônica sobre gosto e qualidade


Animes em si costumam gerar muito debate entre seus fãs. Por algum motivo que desconheço, é como se não existisse obra unanime no universo otaku. Isso é bem notável ao ler um pouco sobre Evangelion. Algo que acredito que contribua para isso é a pouca noção entre a diferença entre gosto e qualidade.
Um anime em que pude notar bem isso foi Elfen Lied. A animação conta a história de Lucy, uma diclonius, seres que são algum tipo de forma evoluída dos humanos e que possuem poderes telecinéticos (chamados de vetores no anime). Esta espécie é mantida em segredo por corporações científicas, que as estudam sem o menor grau de ética em suas pesquisas.

Traía essa mulher pra ver o que te acontece...
Lucy é considerada uma das mais perigosas, pois é a única que pode se reproduzir (inclusive com humanos), e é dado como certo pelos cientistas que os diclonius irão ultrapassar em números a espécie humana em cerca de 20 anos. O primeiro episódio começa com ela escapando da corporação, promovendo um massacre pelos corredores do prédio, e levando um tiro na cabeça no final de sua fuga. Por sorte, ela usava um “capacete”, que acabou por amenizar o impacto, afetando sua memória e por conseguinte, desenvolvendo uma segunda personalidade, dócil, denominada Nyuu. Não tarda muito para ela acabar encontrando dois universitários, Kouta e Yuka, que passam a cuidar dela.

Yuka e Kouta

Lucy em sua forma kawaii: Nyuu
O anime tem uma premissa bem interessante até, tendo inclusive inspirado a história de Eleven, a protagonista de Stranger Things (os próprios diretores da série afirmaram). Não demora muito para sermos introduzidos a outros personagens, como Nana, Mayu, Kurama, entre outros, e cada um tem um certo desenvolvimento, satisfatório até para a maioria deles.
Mas confesso que me decepcionei com Elfen Lied. O anime (que conta com uma fanbase relativamente numerosa e sólida na internet) me deixou bem contente em seus 5, talvez 10 primeiros episódios, mas ele se perde ao longo da série, começando pelo ecchi que não seria necessariamente algo ruim (vendo que temos até um gênero disso), mas ele descaracteriza totalmente a obra. Não seria algo prejudicial se fosse algo leve, mas na proporção do que é mostrado no anime... retira completamente o tom sério da obra.
Outra questão também é a violência. Lembro-me de ter lido antes de assistir a animação que era havia um gore violento na série, o que até tem, mas não chega a ser o que esperava. É claro, vemos litros e litros de sangue sendo derramado em todo episódio, mas além das cenas não terem muito peso dramático (exceto em determinados momentos), ainda por cima chega a ser algo um pouco caricato.
O ponto em que eu gostaria de chegar é sobre a temática da história, que eu acho muito interessante, mas é aonde o anime acabou me frustrando. Elfen Lied a princípio me parecia uma obra que discutiria um pouco acerca da maldade que existe em nós, sobre o quanto abusamos uns dos outros, e o quão violentos ficam aqueles que são abusados. Também há uma certa discussão sobre a dificuldade que aqueles que vivem à margem da sociedade sentem, meramente por serem diferentes.
O problema é que o anime não consegue sustentar isso. Mesmo insistindo no assunto (o que eu acho louvável), aos poucos Elfen Lied vai transformando a temática em um drama um pouco batido. Contribui MUITO para isso a música tema do anime, que é socada no ouvido do espectador o tempo inteiro, contribuindo pro clima de “forçassão de barra”. Justamente por isso a crítica para o nível de ecchi na obra, que mesmo não sendo descarado, fortalece a perda da suspensão de descrença.

AI MEU DEUS EU QUERO ELA DE ESTIMAÇÃO!!
Obviamente que o anime tem ótimos elementos, a começar pelo visual e a animação que eram ótimos pra época (confesso que tenho uma certa queda pela Nyuu). O romance da obra não é mau construído, tanto que acho a relação entre o protagonista e a Yuka boa até (o ciúme que ela sente, eu acho bem convincente). Fora o arco que conta o passado de Lucy, que eu acho que é o grande ponto alto do anime, porque é ali que a ilustração sobre crueldade e intolerância é melhor trabalhado.

Essa caixinha me tirou um pouco a paciência...
Apesar de ter feito muitas críticas, não posso dizer que não gostei de Elfen Lied. Me diverti e tenho que dizer que me emocionei com o final da obra (no momento em que finalmente a música tema surtiu um efeito em mim). Acontece que não achei tão bom quanto vi em várias páginas da web em que li sobre. Não li o mangá, mas pelo pouco que sei dele, me parece mais bem resolvido.
Aliás, esse é um ponto chave deste texto. É como se no mundo do entretenimento não houvesse um meio termo entre o bom e o ruim. Para os amantes da dramaturgia, é como se tudo tivesse de estar em um dos extremos. Já vi pessoas falando sobre o anime em questão, dizendo que é um dos melhores do gênero de terror, sendo que nem terror ele apresenta.

Fico longe de dizer que Elfen Lied é ruim, aliás, pelo contrário. Porém, não sei se recomendaria ele sequer para os fãs de Seinen, muito menos dizer que é uma obra obrigatória do gênero.

Adendo 1: 

Recentemente vi que há um OVA que se passa entre os episódios 10 e 11 do anime, e que foi lançado cerca de 1 ano após o termino da adaptação (em 2005, mesmo ano que o mangá terminou). Vou dar uma olhada nele.

Adendo 2:

A música Lilium, da opening do anime, é espetacular (o único problema é tocarem ela no anime como se não houvesse outra música), vou até deixar no artigo um vídeo de um grupo musical apresentando a música.





7 decepções que provam que você é um Otaku veterano!



Você acha que é um Otaku Veterano? Ou ainda se considera um iniciante na arte da otakisse? Bom, em todo caso algumas são as decepções que o tempo de contato com a cultura Otaku nos traz, vamos ver algumas dessas grandes decepções agora!


1° O anime nunca continuou...

Nunca continuou e nunca continuará, já era.

Após ver muitos animes já se torna um pouco difícil achar animes que realmente vão te agradar e quando enfim encontra um anime para apaixonar de verdade, ele não tem continuação, mas a esperança é a última que morre, e você segue esperando a continuação dele até os dias de hoje, não é? Ou então vai ler o mangá...



2° O anime não continuou e o mangá era a última esperança!

Mangá? Isso é uma variedade da fruta? Ah, tá quadrinhos japoneses, vou ler...

Sim, o mangá é a última esperança! E então após o anime não ter continuação você vai correndo para comprar o mangá, e para sua surpresa ele não foi lançado no Brasil. Bom, por falta de representação, vamos no pirata mesmo não é? Ops, só tem alguns poucos capítulos traduzidos, e inclusive mal traduzidos. E é ai que você entra em desespero e talvez acaba recorrendo a habilidades superiores, se você é fluente em inglês ou espanhol começa a procurar em outro idioma, e ai só vai depender da sorte...Ou vai acabar precisando comprar o original em japonês e esperar anos para chegar no Brasil e bom, você já sabe o resto...



3° O mangá era bom demais, mas o anime...

"Definitivamente o livro era melhor! Mas cara, esse filme é um pornô!"

Mas nem toda paixão começa animada, as vezes começa também em um mangá super divertido que você começa a ler, e do nada algum tempo depois de você já até ter pedido o mangá em casamento, você descobre que ele vai ganhar um anime! Você sorri, seu coração dispara e você quase morre, a felicidade é tudo na sua vida. Meses depois com o anime já em lançamento, sua tarefa semanal passa a ser criticar o quanto o anime é inferior ao mangá, como a animação está incoerente e como o enredo foi mal transferido para a nova mídia; agora você espalha a típica frase por ai "O mangá era melhor".



4° O anime é Incrível! Mas a fanbase estragou ele...

Morra fanbase porca! Eu odeio tanto vocês que quase me torno Hater do que eu gosto!

Mas nem sempre a adaptação daquele seu mangá favorito é ruim, e você simplesmente se apaixona pelo anime. Já teve seu coração batendo mais forte por um anime? Então sabe como é amar aquela coisa; mas ai o público fã da obra é tão retardado que você começa a sentir vergonha de se incluir em meio a fanbase, e aos poucos começa a negar que ama o anime, não por ele, mas por culpa do público dele ser retardado, briguento e competitivo. No fim, ou você se junta a multidão louca ou se afasta e fica só assistindo escondido.



5° Mas esse protagonista é repetido?

Fiquei louco ou já vi esses caras em algum lugar?

Então após assistir bilhares de animes diferentes, você começa a perceber que design de protagonistas ou é exagerado ao extremo ou acaba sendo totalmente confundível. Com exceções de alguns autores que tem traços super-marcantes, a maioria  — principalmente obras cotidianas — acabam tendo seus protagonistas com identidades visuais bem pouco marcantes, não é raro você esquecer de um protagonista ou comparar com vários outros protagonistas por ai.



6° Vou assistir esse anime e...Não vou mais.

O site é suspeito? É claro que é! Mas você vai deixar de ver o anime? Claro que não, então tente baixar lá.

Os meios legais para assistir um anime são bastante limitados por aqui no Brasil, mas a verdade é que grande parte do público acaba recorrendo a downloads e sites online piratas, mas algumas vezes mesmo por esses meios nós não conseguimos achar aquele anime para assistir, e então você passa horas procurando pela internet por um link que seja para baixar seu tão querido anime. Nem sempre encontra, e algumas vezes acaba desistindo.



7° Mas a sinopse era muito diferente!

EU MEREÇO ISSO? Quem escreveu a sinopse ao menos viu um episódio do anime?

Então após horas procurando um novo anime para assistir, e algumas outras horas procurando algum lugar legal ou nem tanto, para assistir, você acaba se deparando com uma verdade desoladora: A sinopse nem passava perto do anime. As vezes o anime é muito superior a sinopse e em algumas outras vezes seria melhor o cara que escreveu a sinopse ter escrito o anime. Uma decepção inesquecível para quem já viveu ela...



E quais as outras decepções em ser um Otaku? Conte para nós!

11 Clichês que Irritam Otakus



Com uma refletida um pouco maior, é possível notar que a lista de clichês de anime é um pouco maior do que se pensa inicialmente, e parando mesmo para pensar nisso, resolvi listar 11 Clichês que Irritam Otakus.

Quero lembrar que as imagens são apenas ilustrativas, ou seja, eu não estou falando diretamente dos animes das imagens, nem mesmo os comentários da própria legenda após o "//" são sobre o anime, tanto que em alguns casos o contexto real da obra usada não tem nada haver com a crítica que estou fazendo e essa identificação de qual é a obra nas legendas é apenas para fins de utilidade pública!

1° O protagonista é amigo de todos...

Essa galera toda aí é amiga do protagonista, mas a maioria não passou nem cinco minutos com ele...

Por onde quer que ele passe, todo mundo começa a admirá-lo e se torna amigo dele, e em alguns casos todo esse respeito e amizade surge porque tem que surgir, sem haver um motivo além de "script". 

2° Na verdade o vilão é um pobre coitado...

Anime: Soul Eater // "Minha mãe nunca voltou na loja para comprar o brinquedo que prometeu"

O grande vilão da obra tem uma história ultra sofrida, às vezes chega a incomodar de tanto que o drama é... dramático, e por algum motivo ele resolveu destruir o mundo, não se lembrando do pequeno detalhe de que se o planeta explodir, ele se vai junto.

3° O vilão é "do mau"...

Anime: Kiseijuu Sei no Kakuritsu // MUAHAHAHAHA

A clássica "risada maléfica" que na verdade para muitos soa apenas idiota e aqueles famigerados animes que possuem uma divisão muito clara entre bem e mau como se o lado mau fosse apenas um robô programado que só sabe dar uma de malvado.

4° Protagonista genérico com 35 ou mais interessadas...

Anime:The iDOLM@STER // Quem é você na fila da farofa, cara!?

Os anime de harém e seus protagonistas que não têm exatamente nada de especial, mas ainda sim estão com 35 garotas a disposição dele. (Aliás, nesse artigo eu falei bastante sobre essa coisa de insistirem em fazer protagonistas genéricos e os prováveis motivos disso)

5° A continuidade da raça humana está nas mãos de crianças...

Anime: Accel World // Os adultos estão ocupados demais pagando boletos!

"Eles têm 12 anos; Eles viajam o mundo todo! (nós nem sabemos de onde vem o dinheiro para os sustentar!); Eles são agentes de uma organização ultrassecreta que serve para diariamente IMPEDIR O APOCALIPSE DE ACONTECER! Ah, inclusive, eles também precisam manter as notas em dia, sabe como é"

6° Ecchi vindo do além...

Anime: Namiuchigiwa no Muromi-san // As palavras na imagem dizem tudo, "Quero arrancá-los!"

Nada mais desagradável do que estar vendo um anime muito bom que não tem exatamente nada haver com ecchi na proposta, mas no meio do episódio 7 do nada BONG, esse é o som dos peitos que apareceram balançando na tela do nada.

7° Salto de poder sem sentido...

Visual Novel chamada PacaPlus em que sua namorada é uma alpaca // Ao menos a informação anterior sobre a visual novel vai te distrair e disfarçar essa piadinha horrível sobre "salto de poder"

O protagonista em um mesmo dia é capaz de saltar de uma habilidade para outra mais poderosa sem treinar ou chegar a usar a do nível anterior mais do que duas vezes. 

8° Protagonismo, muito protagonismo...

Anime: Cardfight!! Vanguard G  // Tente descobrir qual é o protagonista!
Às vezes o resto do elenco também têm suas técnicas próprias, mas sempre eles serão derrotados como moscas para que na luta haja apenas o protagonista (com seu salto atômico de técnicas em plena luta como dito no item anterior) e o inimigo em campo. Isso também inclui o clichê do protagonista ter algum segredo sobre ou dentro dele que o faz alguém totalmente especial.

9° Ginofobia!

Anime: Absolute Duo
(No Top 10 sobre personagens com fobias (aqui) eu citei ginofobia brevemente, que é o medo de mulher)
Um clichê odiado são os "protagonistas virjões", capazes de chorar e até correr se alguma garota dar uma investida mais ousada nele e esse clichê normalmente é acompanhado do citado no item 4, que é os protagonistas terem uma multidão de garotas (e às vezes até algumas traps) interessadas nele. 
Há outra coisa que se encaixa nesse clichê e nunca vi ninguém além de mim reclamando, que são personagens com mais de trinta anos de idade também apresentarem sinais de serem "virjões".
(Na verdade essa coisa de pureza em excesso no mundo dos animes têm sentido sim para acontecer, só que isso seria uma conversa mais extensa e com estatísticas a apresentar, e isso é melhor que seja trazido em um artigo próprio) 

10° Presos à escola...

Anime: Gokukoku no Brynhildr // "Ela quebrou quatro costelas e depois explodiu! Rápido, a levem para a enfermaria da escola pois se não vamos ter que chamar os pais dela e também a policia para investigar e então prender o aluno que a empurrou da escada"

Não, eu não estou falando daqueles episódios que por algum motivo os personagens têm que passar a noite no inferno na escola (note que o título é "presos à escola" e não "na escola"), mas sim daqueles enredos em que não importa o que aconteça, a situação nunca sairá do ambiente escolar; Coisa que remete também ao surgimento de animes com clubes escolares realmente malucos, como por exemplo "Clube de Motoqueiros", cuja atividade é andar de moto pelo campus mesmo que todos os membros tenham quinze anos.

11° "Deres"...

"Não é como se eu odiasse Tsunderes, huh!"

Muita gente discordará disso, mas também muita gente concordará, esse clichê é simplesmente sobre as personalidades padrões que temos por aí, fazendo com que nasça uma dezena de animes com personagens que já estão prontos no momento de sua escolha e só precisam agir como o manual básico da personalidade dele diz. (sabia que existem um total de 14 personalidades clichês? Sim, existe muito mais do que Tsundere e Yandere! Clique aqui para ler o artigo)

Links Úteis

Chegou aqui e não reservou em outras abas os links que passei durante o artigo? Abaixo estão eles:

- Artigo Aleatório 12: Personagens Genéricos
- Top 10 da Semana - #109 Personagens com Fobias!
- 14 Qualquer Coisa - Tsundere, Yandere, Kuudere e outras Deres que você não conhece!
~ Vou ficar devendo o link de PacaPlus, desculpe :v ~

Quais são os clichês de animes dessa lista que também irritam você? Comente! Há algum clichê que te incomoda e não está na lista? Comente também!



5 Animes com sequências decepcionantes!


E quando você confere que seu anime favorito vai ter continuação após vários anos sumido? Muita alegria não é mesmo? Mas e quando ao assistir o anime, essa sequência esperada vira terror puro? Você descobre que é um spin-off, filler ou pior, descobre que é apenas ruim. É sobre essas decepções da vida Otaku que vamos falar hoje!


1° D-Gray Man

Tudo que é bom, dura pouco, mas nem tanto não é mesmo?

A primeira parte da obra contando com 104 episódios, popular e cheia de sequências de ação de tirar o fôlego, porém na sequência quando uma nova "temporada" do anime veio, acabamos nos deparando com uma obra de 12 episódios que tentou e falhou bastante na adaptação de um arco de transição, a sequência que deveria vir para consolar a alma dos fãs que ficaram anos na incerteza de uma continuação, acaba por fim senso inútil e quase desnecessária para a obra.



2° Oregairu!

Que drama dramático temos aqui?

Enquanto a obra colegial em sua primeira adaptação era muito cativante e de fácil compreensão, na segunda adaptação, a sequência da obra falhou bastante, com diálogos algumas vezes excessivamente complexos e outras vezes simplesmente sem sentido. Enquanto na primeira parte da obra tivemos o prazer de conhecer um drama divertido e muito pertinente a questões adolescentes, na segunda temporada acabamos com um enredo mais filosófico e questões totalmente anormais para o mundo colegial da obra.



3° Kore Wa Zombie Desu Ka!

Mais enredo, Menos bunda. Mais bunda, menos enredo.

Kore Wa Zombie Desu Ka nunca foi um anime santo, nunca foi conservador e certinho, sempre teve algum ecchi acontecendo ali e aqui, mas o fan service era apenas um adorno para o enredo que tinha um desenvolvimento instigante, mas na sequência da obra, a adaptação conta apenas com algum enredo a volta de MUITO fan service; quase não vale a pena assistir.



4° Darker Than Black

Tão misterioso que ninguém nem sabe...

Na primeira animação de Darker Than Black nós conhecemos a jornada de Hei e alguns de seus companheiros, a obra sempre muito misteriosa e quase nunca dando muitas informações a cerca do protagonista, seguiu até seus últimos instantes escondendo mais que revelando sobre ele, porém temos na primeira temporada do anime um final onde enfim Hei parece ter se libertado de seus dramas e dores na alma. E então, com a amada sequência surgindo, logo surge a esperança de que todos os mistérios a volta de Hei se revelem e que ainda mais ele venha a retomar sua humanidade, e é nessa esperança que os fãs se afundam e se decepcionam! Na continuação do anime fomos apresentados a um Hei melancólico, bêbado, com cara de mendigo e para piorar muito mais fechado e misterioso que antes! E para piorar, a sequência se dá em um caminho totalmente diferente da primeira parte, seguindo uma trama diferente e esquecendo para trás todos os mistérios em aberto.



5° Ao No Exorcist!

Quem foi o grande idealizador dessa bagunça?

Agora polêmico! Ao No Exorcist ganhou sua "continuação" agora em janeiro de 2017 alguns odiaram como as coisas aconteceram, e outros amaram. Provavelmente se você leitor amou, é porque por algum motivo não conhece a obra tão bem assim... O anime que conta com seus 25 episódios, cobre alguns dos arcos do mangá e tem seu final fechado após uma épica e decisiva batalha. Porém, após o estúdio  A-1 Pictures quase falido desejar se reerguer usado a obra, a sequência foi marcada para inserir um arco "fantasma" no anime. Enquanto na primeira adaptação alguns trechos do mangá foram deixados de lado, nessa "sequência" foi introduzido um arco que parte após o episódio 17 da primeira temporada, sim a segunda temporada ignorou os últimos 8 episódios do anime e partiu de um ponto aleatório, ignorando o que houve antes, fazendo uma bagunça enorme, criando flashbacks que não existiram e introduzindo dramas já resolvidos pela primeira animação. Quem viu o anime pouco antes da sequência, certamente se viu perdido e decepcionado!




E ai, lembrou algum anime que a sequência te decepcionou muito? Ou melhor, discordou de algum anime acima? Comente abaixo!

6 Poderes que você sempre quis ter!



Se você é um Otaku desde o inicio da adolescência, certamente já passou por vários momentos onde se pegou viajando em pensamentos, onde você tem um poder de um certo personagem e algumas vezes pode até ter ido mais longe e brincado se imaginando com certa habilidade sobrenatural. O certo é que todo ser humano deseja poder, e alguns buscam ele através do dinheiro, mas para nós que estamos ainda sonhando, vamos listar cinco poderes que você sempre quis ter!


1° Voar

Só não vale achar que é um pombo e sujar os carros dos outros

Imagine poder voar acima das nuvens, certamente seria ótimo não precisar pegar ônibus nunca não é? E o melhor, ainda poderia ver tudo de cima e quem sabe até se aproveitar da habilidade para algo maior!


2° Ler Mentes

As vezes não consegue nem ler a sua própria mente!

Imagine poder descobrir todos os segredos de todas as pessoas! Há quem diga que isso seria horrível, traumático e extremamente cansativo, mas vamos admitir que seria muito divertido conhecer os segredos mais ocultos de todos! Saber se seu amado ou amada lhe corresponde em sentimentos, se o amigo está falando a verdade, e quem sabe até se aproveitar para lucrar! Só vai ser triste ter spoiler de todos os filmes e animes sem querer ao invadir as mentes...


3° Imortalidade

Dizem que quem é imortal morre no final, nunca confirmei

Quem nunca gastou tempo de vida sonhando com a vida eterna? Irônico não? Mas a verdade é que o tempo de validade do ser humano é bem curto, por mais que possa presenciar algumas grandes revoluções enquanto vive, certamente o tempo é limitado demais para aproveitar! Já pensou ser um ser imortal? Tempo sendo um artigo infinito? Poder viver em diferentes lugares e épocas, e nunca se preocupar com preservar a própria vida! Imortalidade, certamente um poder muito desejado!


4° Controlar pessoas!

Difícil para quem não consegue controlar nem o impulso de compra no shopping!

Melhor que ler as mentes das pessoas, talvez seja só o poder de controlar elas, as fazer como escravos, zumbis sempre suscetíveis aos seus desejos! O mundo estaria aos seus pés, ninguém poderia parar você! Certamente um poder muito interessante de se ter!



5° Teletransporte

Só cuidado para onde se teleporta, ou vai morrer instantaneamente!

Velocidade de movimentação, e ao mesmo tempo um poder bastante perigoso. Com ele não haveria nenhum espaço restrito para você, nenhuma porta poderia guardar segredos e você teria livre acesso ao mundo inteiro. Já pensou em dar um pulo no Havaí após compras em Tokyo e um jantar em Paris? Pois é, com esse poder você só precisaria do dinheiro, ou não, afinal não existem portas fechadas para quem se teleporta.


6° Controlar o Tempo

Como se controlar o tempo no chuveiro já não fosse grande desafio...

E por fim, o poder mais desejado e perigoso da lista! Controlar o tempo! Com ele nada seria impossível, a imortalidade já estaria garantida, e controlar os movimentos de todas as pessoas que existem, existiram, e que vão existir seria apenas questão de cálculos. O passado, o presente e o futuro estariam em suas mãos, você seria o onipotente controlador do tempo!




Pensou ai em algum poder que não foi citado na nossa lista? Qual? Conte para nós!


Konosuba 2 - Que deus abençoe este mundo maravilhoso


Apesar de, até agora, eu ter escrito sobre animes um pouco mais sérios, eu costumo assistir muito mais comédias do que Seinen, tanto que planejo escrever sobre elas a partir de hoje. E já fazia um certo tempo que eu queria um momento mais apropriado para falar sobre um dos meus animes favoritos, Kono Subarashii Sekai, ou simplesmente Konosuba para os íntimos, que teve sua segunda temporada encerrada nesta última quarta-feira (15).
Para aqueles que não conhecem, Konosuba conta a história de Satou Kazuma, um hikki-NEET que morre da maneira mais idiota possível, e acaba encontrando uma deusa chamada Aqua, responsável por dar a escolha aos recém mortos do que eles querem fazer: reencarnar ou ir para o paraíso. Como Kazuma é um adolescente ainda, ela o oferece a chance de viver uma segunda vida em um mundo paralelo, que mais parece ter saído de um RPG de fantasia. Obviamente que ele se vê maravilhado com a idéia, e aceita. Ela também lhe dá a chance de levar qualquer coisa que ache que possa ser útil nesse mundo, e como Aqua sacaneou muito Kazuma por sua morte, para se vingar, ele decide levar a mesma. Não demora muito para ele descobrir o quão “maravilhoso” esse mundo novo é, com sua parceira e suas novas amigas, Megumin e Darkness.

A felicidade de Aqua ao ser deixada junto com Kazuma
Deixando o “serviço de utilidade pública” de lado, fazia muito, mas MUITO tempo que eu não dava tanta risada com uma comédia como eu dei quando vi a primeira temporada. Ao contrário da maioria dos animes deste gênero, Konosuba é uma galhofa total, do início ao fim, que assim como tem piadas inteligentes (como o sarcasmo de Kazuma em seu duelo contra Mitsuzuri na primeira temporada), também vai fazer você rir com coisas estupidamente idiotas, vide a deformação intencional que ocorre no traço dos personagens (principalmente na Aqua), ou mesmo as piadas sobre a personalidade pervertida e malandra do protagonista (e que sempre funciona).

Kazuma herói...
"Os únicos crimes que Kazuma comete são menos graves, como assédio sexual"


Os personagens, aliás, são também outro grande ponto alto da história (quem leu meus outros textos já deve ter percebido que eu costumo dar uma atenção dobrada para os personagens das tramas que vejo). Obviamente aqui não há nenhum traço psicológico a ser analisado, muito menos uma complexidade. O que os torna geniais é o quão eles conseguem ser bons e maus ao mesmo tempo. Kazuma, como eu disse, é um malandro e pervertido, mas ao mesmo tempo tem um lado ético e herói, de certa forma. 


Megumin após uma magia explosiva bem sucedida...
"Apenas imaginando um grupo de feras selvagens abusando de mim..."
Megumin, que é a minha personagem preferida, é ao mesmo tempo uma maga extremamente poderosa, que quer se aventurar para se aperfeiçoar, assim como inútil por só conseguir usar uma magia por dia e tentar de todo o tipo de artimanha para se manter na guilda de Kazuma. Já Darkness é uma paladina (ou crusader, como chamam no anime) que não acerta nenhum golpe, não só por falta de habilidade, mas por sua característica sadomasoquista.

Com essa cara até que engana...
A grande exceção é Aqua, que mal parece possuir alguma virtude. Ela é egoísta, egocêntrica, estúpida, fútil, e ainda por cima alcoólatra. Muitos dos melhores momentos do anime vem dela.
Falando sobre a segunda temporada em específico, se não superou a primeira, ao menos chegou ao mesmo patamar de qualidade. Pode-se dizer tranquilamente que os quatro primeiros episódios da S2 são os melhores da série.

"Eu não tenho paciência para quem fala sobre direitos femininos apenas quando lhe convêm"
Aliás, se eu tivesse de escolher um episódio como o melhor, ficaria muito em dúvida entre o 2º e o 4º. Eu adoro a Megumin, e a piada do banho dela com o Kazuma foi ótima, mas confesso que eu achei o quarto episódio genial, pois a piada acerca dos fetiches da Darkness foi tão bem trabalhada, assim como todas as cenas no castelo da família dela foram simplesmente hilárias, em especial ao duelo entre ela e o protagonista.

Um duelo de "sem-vergonhice"
A Darkness que aliás foi o grande destaque dessa temporada. Achava ela a protagonista menos interessante da S1, mas o papel que teve na S2 acabou transformando-a talvez no personagem mais marcante deste primeiro arco.

Pensamentos constrangedores
A partir do quinto episódio Konosuba 2 ficou um pouco irregular, mas ainda assim são bons episódios. E o melhor desta animação é que mesmo o pior capítulo tem momentos marcantes. Como não achar graça na interação entre Darkness e Kazuma com Vanir revelando seus pensamentos de um sobre o outro, ou então o momento da “Espada Sagrada Excalibur”?
O último arco, acerca do Culto de Axis, teve como destaque a Aqua, e teve uma boa qualidade, apesar de acreditar que a primeira metade da 2º temporada tenha sido melhor. É irônico ver o quanto a deusa alcoólatra se doa tanto para seus fiéis, dando quase a acreditar que possui um certo senso de gratidão, embora ela faça isso apenas porque seu poder depende da fé deles...
O nono episódio teve ótimos momentos, desde o acalento da deusa a um infiel, dizendo que Eris usa enchimento nos peitos, e seu reencontro com Kazuma na sala de confissão. Já o último capitulo fechou a temporada de forma épica, inclusive com o estúdio Deen tendo dado um trabalho grande para os animadores do anime.

Nunca pensei que ela seria tão poderosa
"A impostora da Aqua está fugindo!"
Focado mais na ação (o que é uma raridade em Konosuba), o décimo episódio foi um esplendor de efeitos visuais, nos mostrando o real poder de Wiz (eu fiquei muito impressionado com ela), e com Aqua finalmente se mostrando útil. Ainda assim, o episódio tem algumas tiradas ótimas, como os “grandes” ensinamentos da Igreja de Axis, e o resultado da batalha, que só piorou a situação dos nossos amados protagonistas.
Uma pena não ser uma total certeza de que teremos um Kono Subarashii Sekai 3, mas a julgar pela popularidade e a venda das light novels, as chances são boas para a terceira temporada, ainda mais para os fãs da Megumin, que como eu viram pouco dela nessa S2. Se você aí que leu este texto, não conhece, ou não se interessou por Konosuba, eu espero que tenha sido pelo menos um pouquinho contagiado pelo amor que eu sinto por esse anime.

Bônus:

Fica aqui os videos das openings da primeira e segunda temporada, respectivamente: